espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

11
Abr 11

Na semana passada vinha do trabalho e, por motivos de ordem maior, tinha levado o carro da mãe e único desta casa. Chegada a um dos cruzamentos da minha rua, resolvi abrandar porque, apesar de os da direita terem um stop, nem sempre sabem ler em consonância. Passou um, passou dois, e ao terceiro resolvi levantar os braços num "então, pá" em desalento. Um "então pá" pacífico. E o gajo, gajinho, no seu BMW branquinho e com o seu cabelo descolorado, sai-se com um "mas o que é que tu queres ó minha atrasada do caralho" e assim por adiante. Eu apontei para o stop, pachorrenta e pacífica, não fosse o monstro parar mesmo no meio do cruzamento e sair do bólide com um taco de basebol. E o chorrilho continuou até eu, já irritada, lhe atirar com um "andas ou não?".

Este episódio recordei-o hoje a propósito da enchente de comentários depreciativos sobre Fernando Nobre no facebook, a propósito da sua candidatura pelo PSD. Sempre admirei Fernando Nobre e a sua prontidão em desenvolver uma missão verdadeiramente humanitária na AMI. Não votei nele para PR porque o considerei demasiado ingénuo e idealista para o cargo a que concorria (e sim, são precisas pessoas verdadeiramente idealistas na sociedade, mas este não era, de todo, o cargo para Fernando Nobre). Era um elogio. Ouvi-lo discorrer sobre o apartidarismo e a necessidade de valores na sociedade civil era um bálsamo. Fernando Nobre não precisava de muletas partidárias. Diminuiu-se.  E então perguntam no mesmo facebook se os desiludidos teriam a mesma opinião se ele se candidatasse pela esquerda. Ah, hipocrisia de olhos fechados e de ouvidos moucos. Não me importa se é candidato pelo PSD, pelo BE, pelo CDS. Não precisava. Estava acima. Estava na sociedade civil e era aí que desempenhava, e de que maneira, o seu papel. 

publicado por Vita C às 22:19
Etiquetas:

2 comentários:
Que opinião mais lúcida. O Facebook tem o condão de aumentar tudo, até mesmo a idiotice e as pessoas passam de um estado de depressão a um de euforia (e vice-versa) com a rapidez de um clique. As coisas não tão lineares como as querem fazer.
João a 12 de Abril de 2011 às 17:00

Não é apenas no facebook que as coisas se tornam excessivas. Eu até compreendo a desilusão das pessoas, mas não aceito que passem de criticar os actos a insultar a pessoa que FN é e demonstrou ser por diversas vezes. Se o que aceita fazer é, do meu ponto de vista, uma incoerência gritante, o único impacto que tem em mim é confirmar o meu sentido de voto. E no fundo, é sobretudo isto que está em causa. Claro que propô-lo para presidente da AR é uma loucura, é o PSD a ir atrás dos votos obtidos pelo FN, mas a ver vamos. Depreciá-lo e insultá-lo é que não. Desiludida, sim, estou, e tenho direito a isso, tanto como FN tem em aceitar o convite do PSD.
Vita C a 12 de Abril de 2011 às 22:35

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

18
19
21
22
23

26
27
28
29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO