espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

05
Dez 11

Não há presente maior que este, o descanso nos braços amados, a segurança fugaz num momento que é válido porque se encaixa no momento anterior e proporciona o momento seguinte.
Às vezes, nas conversas com o espelho, pergunto-me da minha sorte em fazer parte de um amor como este, "tão capaz e tão maior" do que as palavras, "eu, que me comovo por tudo e por nada" e sou capaz de me perder a tentar adivinhar esta qualidade indizível.
Depois fico. Apenas fico, feliz e satisfeita por esta dádiva que somos, que não entendo racionalmente e não sei explicar, mas aceito-a com ambas as mãos, abertas, para não prender. O amor sustenta, não prende. Apenas é, e faz-se sendo. Não que saiba muita coisa, disto que é o amor. Saber não sei, mas sinto-o todos os dias... 

 

(i feel safe in New York City)

 

publicado por Vita C às 12:24
Etiquetas: ,

Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
27
28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO