espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

28
Fev 09

Tanto, tanto, que eu sou a prova vivinha de tais conclusões. Entre sites de pesquisa de emprego, blogs alheios, last.fm (aaaaaaah, o eterno dilema da espera da actualização dos nomes para o Alive!09), antena1 e sites de transmissão do meu sporting (vá lá, o zero a zero agora não importa mesmo para nada), o meu dia deu para muita coisa. Menos para a famigerada tradução.

Até deu para ir a uma expo-qualquercoisa-casamento-qualquercoisa. Saí de lá com dores nos pés, muito sono e uma certeza inabalável: casório para este lado vai ser do mais simples que se encontrar nesse Portugal, porque a noiva teria enjoos só de pensar em fotógrafos, convites, decorações de mesa, brindezinhos, musiquita e coisas que tal. Por acaso fui a acompanhar o noivo, que também só por acaso é meu irmão e obviamente fui confundida com a noiva (pena não termos saído gémeos!). A imagem que me deu, e que ainda se entranha quando recordo, foi a de uma matilha esfomeada a lançar-se a um pedaço suculento de carne fresca. Ah, a menina (menina!) vai casar? Não? E para o ano? Também não? E depois a carne fresca já não é tão apetitosa, e os cães afastam-se para farejar outra presa. Medonho.

A única coisa que gostei, e nem era para o casamento, mas sim para o dia-a-dia, para fazer um ráli simpático a dois pela cidade, foi mesmo isto:

 

 

 

 

Aceitam-se ofertas!!!

publicado por Vita C às 23:25

27
Fev 09

Que não se deve ir ao trabalho durante as férias.

Nem que seja para resolver assuntos pendentes, assuntos pessoais (no trabalho? ya, right!) por nadinha deste mundo. É que se encontram colegas que nos perguntam se ainda estamos na empresa (por acaso não, vim só fazer uma visitinha, ai o que eu gostava de me ter saído com esta), ou então dizem-nos que estamos com um ar ainda mais esquisito (ignoro o "ainda mais", e a este ar esquisito chama-se ter um ar descansado, sim?). Ou o pior, dizem-nos que fazemos falta lá na loja que andam a abarrotar de trabalho (ai sim? pois eu não sinto falta nenhuma, que curioso, não estamos ligados telepaticamente).

Restam-me 4 dias de férias.. Só!!! Por isso, ou eu me engano muito, ou vou começar a procurar outro emprego. Fora da área por fora da área, explorada por explorada, ao menos que seja sem farda (ou uma farda bonita, vá) e que me possa sentar um pouco.

 

P.S. - este post ainda menos produtivo até serviu os meus intentos: pausa dn tradução; foi isto e finalmente ter descoberto o twitter...

publicado por Vita C às 20:28

... mas doem-me as costas, o iTunes resolveu empancar qual calhambeque no último suspiro, (de tal maneira que me faz temer a reformatação do portátil), o last.fm, como segunda opção ofendida, só recomenda música horrorosa e a tradução que tenho entre mãos ainda não se afigura mais cativante do que há uns dias. Por isso estou resmungona, o que é mau. Desmotiva, não apetece escrever, mas escrever serve como uma pausa mais ou menos justificada no rendimento (quase vergonhosamente nulo, até aqui!).

Se não te apetece escrever, o que raio vens fazer ao blog?

Ah, pois é! Venho reencaminhar-vos para um texto delicioso que evitará muitas perguntas desnecessárias num eventual encontro futuro. Quem diz comigo, diz com qualquer outro colega psi (cólogo ou quiatra, é escolher, se bem que o autor é psiquiatra). É que é um texto tão divertido e tão explicativo que era egoísta da minha parte não partilhar. Ide ler, ide ler, para não repetirdes sempre as mesmas perguntas, já as sabemos de cor.

É aqui!

publicado por Vita C às 01:32

24
Fev 09

Ao que parece, numa tradução interminável e enfadonha. Valem-me os dicionários técnicos, os de sinónimos, e o bom senso... e o resto de ar alentejano que felizmente resolveu ficar nos meus pulmões.

 

(que isto não se assemelhe a uma queixa, trabalhinho na área da psicologia é bom e eu gosto, mais a mais quando mais tarde o puder ver em estado físico e não embrionário)


publicado por Vita C às 23:45

23
Fev 09

Curto. Muito curto, este fim de semana, prolongado para alguns, mas muito curto para mim. Mochila pesada às costas, bilhetes na mão, e o desconhecido pela frente.

Chegar a uma das vilas mais altas de Portugal e descobrir que tem 185 habitantes e que, por pura coincidência ou desígnio divino, a nossa estadia se sobrepõe a uma festa gastronómica de azeites de lagar. Os sorrisos francos, o sotaque quase fechado, os braços abertos, o bom gosto e o bem receber. A certeza de voltar...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta última ainda me valeu um bom susto, porque apesar de só passar um comboio por dia nesta remota estação onde nem se podem comprar bilhetes, nunca sabe quando um comboio transviado resolve aparecer num cenário idílico. É, eu tenho medo de andar de comboio, medinho, fobia, portanto medo irracional. Mas hoje foram 3 comboios e 4 horas entre estações cujos nomes nem sabia que eram pronunciáveis...

 

(e grande, grande, mas GRANDE o Óscar para o Sean Penn)

publicado por Vita C às 23:38

19
Fev 09

Ter de formatar o portátil no 2º dia de férias fez-me perder o directo de uma controversae acesa discussão na blogosfera portuguesa. A Pipoca e o Bruno, cujos blogs são famosíssimos per se, degladiam-se em torno do que é (ou pode ou deve ser) um blog pessoal. E como em tudo, ou quase tudo, na blogosfera e não só, é muito fácil passar dos pseudónimos que nos protegem ou reiventam para a extrapolação pessoal.

Tudo bem! E tudo bem porquê? Porque as pessoas não são ou uma coisa ou outra (notem a importância da mudança de cor e do negrito). Portanto, nada de coros indignados, eu posso ser uma besta (por acaso só às vezes) e ao mesmo tempo uma óptima pessoa  (quase quase sempre). E como eu, qualquer blogger que se preze. E eu prezo, que já me aventuro nisto há uns anos. Cada uma das minhas personalidades mais marcantes tem um blog no blogger, e agora nasceu este no sapo, mais recatado e escondido, tanto que nem tem comentários ainda! Portanto, eu sou uma coisa e sou outras e mais outras. O ou/ou versus e/e é uma falsa dicotomia, amplamente discutida em termos do crescimento e realização psicológica do ser humano. Aceitem ou não, isso nem me importa. O preocupante é rotular um nick e encaixá-lo em gavetinhas de afectos (adooooooooooooooooooooro o blogger A ou odeeeeeeio de morte o blogger B).

Ainda assim, o cerne da questão aqui está naquilo que cada um entende por blog. Se a Pipoca (ou a Maria Guilhermina ou a Hermengarda ou mesmo eu) gosta de falar de sapatos e viagens ou do Benfica, é lá com ela (embora eu prefira de coração o Sporting e acima dos 2 centímetros para mim todo o sapato é impossível de calçar). É com ela, só ela, e mais ninguém. E quem lê, lê porque quer. Que eu saiba, até à data, o blogger (nem o sapo) ainda não tem controlo sobre os nossos browser de forma a nos redireccionar, contra nossa vontade, para um blog que não gostemos (pessoal do blogger e do sapo, se aproveitarem a ideia, não se esqueçam dos direitos de autor que isto anda em tempo de crise e toda a ajuda é bem-vinda). Da mesma maneira, se o Bruno (ou o Manel Joaquim ou eu mesma) não gostar do blog da Pipoca (ou do meu, se bem que isso é praticamente impossível), tem igualmente todo o direito a manifestar-se. A sério que sim!

 

Este post, meus caros, não serve para defender a Pipoca (cujo blog refrescante eu gosto, e muito, além de que se defende muito bem sem ajuda) ou para atacar o Bruno (cujos textos estou apenas a começar a descobrir), mas sim para nos lembrar que isto da virtualidade, como tudo o que é bom, não passa de uma faca de dois gumes, um pau de dois bicos, ou uma grandesíssimo e ambíguo ponto de interrogação.

E para dizer que este blog, estezinho, aqui escondido, é apenas e tão só um blog pessoal. Onde eu escrevo umas coisas razoáveis e outras completamente absurdas. Get used to it.

publicado por Vita C às 22:36

16
Fev 09

E o sol veio com elas.

Pois é, a Miss Me está oficial e merecidamente, de férias!!! Quer isto dizer que no more telhas de aberturas, no more cansaço de fecho (que é o equivalente, mas à noite), no more secas de horários intermédios, no more clientes assim a atirar para o insuportáveis, no more, no more, no more. É o grito do Ipiranga!!!!

 

 

 

E no meio desta felicidade, o dia do consumismo e comércio emocional, vulgo dia dos namorados. E eu a trabalhar e o meu moço a folgar de papo para o ar na caminha. Mas, para compensar este lapso de deixar minzinha sozinha, esta em cima foi a minha prenda. Edição limitada do vinil do Ten, com o stickman no verso. Para quem não comprou absolutamente nada, foi uma surpresa (mas hoje comprei-lhe quase todas as embalagens de Daim que encontrei). Arrepiante. Que lhe valeu umas quase lágrimas no meio da rua, que eu cá não sou de meias medidas. Seguem-se as nossas férias.

 

 

publicado por Vita C às 23:38

11
Fev 09

Hoje apercebi-me de como seguirmos percursos fora do que alguém traçou pode ser saboroso. Às vezes sabe bem fecharmos as asas que alguém um dia disse que tínhamos, apenas para sabermos que o sonho só por si também é uma forma de voar. Vou só ali juntar uns pensamentos sobre isto, voltarei a este assunto.

 

(A minha mãe gostaria de dizer: "A minha filha é uma moça bem composta, parece sempre uma senhora, tem uma certa pose e elegância"

O que a minha mãe pode dizer é: "A minha filha é uma moça que dá nas vistas, parece uma excêntrica parida pela versão feminina do Einstein e é praticamente impossível não reparar nela... pelo melhor e pelo pior"

A minha mãe gostaria de dizer: "A minha filha sai à família, seguiu um bom curso, daqueles que dá emprego, tem inteligência para ser muito na vida"

O que a minha mãe pode dizer: "A minha casmurra filha resolveu seguir a pancada que quis, tirou psicologia porque lhe apeteceu, não porque quis ajudar as pessoas mas porque tem a mania de saber e compreender o como das pessoas agirem. Foi convidada a entrar no mestrado, que não acabou por casmurrice, tem duas pós-graduações e há-de ter paciência para seguir com o doutoramento... se lhe apetecer")

 

 

publicado por Vita C às 21:26

Amor é quando, depois de andarmos metros a resmungar que os sapatos novos fazem doer o tornozelo e que a sala do filme é longe, o nosso homem espontaneamente põe o joelho na terra (no chão do centro comercial, neste caso), nos descalça gentilmente, tira um kleenex do bolso e nos almofada o pézinho. E tudo isto com um sorriso nos lábios... e direito a massagem do pézinho durante o filme.

 

 

 

 

 

publicado por Vita C às 14:32

07
Fev 09

Horários de acordar às 6h da manhã não é comigo. Mesmo! Eu sou aquela que ao entrar, pergunta se já são 17h. Uma semana assim, de 4a a 2a feira (tirando ontem, que foi a maratona até às 19h) ... Mim cansada, mas mesmo muito cansada!

Mas tudo bem, é daquele cansaço que se perde quando se vê em rodapé da Sic Notícias que a Dave Matthews Band vem cá dar um pulinho no Alive!09. Só por isso vou parar de me queixar. 

 

publicado por Vita C às 19:31
Etiquetas:

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
17
18
20
21

22
25
26


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO