espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

30
Ago 09

Imaginem uma pessoa capaz de debitar toneladas de informação sobre os fornos de Auschwitz Birkenau perante uma livraria tornada centro de conferências. Apresenta-se de calças de ganga e t-shirt, e nunca foi vista de outra forma.
Acrescentem a esta imagem alguém que faz da Alemanha, da República Checa e da Polónia parte da sua morada, mais verdadeira do que a que consta em todos os documentos oficiais. Para além disso, uma forma de estar que fez com que a licenciatura fosse tirada aos quarentas e que fossem recusadas propostas de trabalho na área para dar aulas de xadrez, conduzir carrinhas até Madrid, entre outras coisas que nada teriam a ver com absolutamente nada.

Entretanto, continuem a imaginar esta pessoa, cuja ideia de mimo e carinho passa por oferecer pasteis de feijão, livros enciclopédicos a crianças com 4 anos e a telefonemas interrogativos das capitais dos países europeus.

Dono de uma paciência infinda para os animais que sempre teve, mas não para as pessoas, de uma face rígida e sorriso einsteiniano, no velório e no funeral da própria mãe esteve estoicamente acompanhado apenas por mim.
 

O meu pai faz hoje 68 anos, e terminou hoje o seu primeiro livro. Já plantou uma árvore. E quanto a filhos, vai ter de se contentar com o género feminino.
Ensinou-me a nunca ser lamechas e a não baixar o nariz, a ter opiniões e a não me contentar com a dinâmica de crowd control que impera, a decifrar a esquerda da direita, a perceber que as palavras servem para tudo e para nada. Não sendo o típico pai, nem homem de prisões afectivas ou sociais, é, como todos os outros, e mais que todos os outros, o melhor pai do mundo.
 

publicado por Vita C às 19:02

27
Ago 09

 

Isto é uma das dinâmicas que me tem ocupado as noites. Muito engraçado, visto que pelos vistos estou a aprender a ser criança novamente. O meu barco é um daqueles... o afundado.
Paródias à parte, a dose de cansaço é enorme, a vontade de dormir é gigantesca, mas parece que irá compensar.

Ou então não. A falta de tempo para estar em família, com os amigos e, mais importante e sensível, com a metade, começa a fazer sentir-se de forma atroz. E cá para mim esta merda ainda vai estourar, que tenho cá para comigo que voltar a beber 5 cafés por dia não deve ser das minhas escolhas mais saudáveis.
 

 

publicado por Vita C às 19:22

24
Ago 09

O Mafia Wars tem uma pequena expansãozinhazinhazinha...
O WOW vai ter uma nova expansão para o ano, em que a famosa Blizzard vai finalmente lançar o Starcraft II.

E o que me admira é EU saber disto.

 

 

Bom, para me penitenciar, estou a sacar livros, serve??? E aprendi a postar (como em arrotar postas de pescada) via e-mail...

publicado por Vita C às 19:54
Etiquetas:

Entretanto, esta alminha continua a adiar a sua entrada triunfal no mundo da contabilidade. Há pessoas com as quais nem confraternizar queremos, nem um bom dia ou boa tarde, porque já percebemos que caem em saco roto e mal-educado.
Sexta-feira passada, vinha eu a tombar de sono para o trabalho e, como quase sempre, fui a primeira a chegar. Quer isto dizer que sou eu quem marco o código que impede o alarme de desatar aos berros, apregoando-me como ladra e, pior ainda, incompetente. Ora sexta-feira, tombando de sono, enganei-me. E o alarme lá resolveu soltar as goelas e anunciar minzinha como uma inepta na arte de roubar, e aparvalhada porque ninguém a manda chegar quase 20 minutinhos mais cedo. A cena, digna de qualquer filme do Rambo, envolveu um telefone a tocar (ao mesmo tempo que o alarme, era a empresa de segurança, a conferir das entradas no reino do trabalho e a velar pelo bem-estar de todos nós na empresa, ou seja, eu!), minzinha a rebolar por um balcão porque a porta que todos os dias contorna estava, tcharan, com o código desactivado pelo alarme, a estatelar-se sempre com o telefone ao ouvido para confirmar uma senha. Não caí lá muito bem e o normal seria ter contado esta peripécia (que vos abreviei, por respeito à vossa curta paciência) a quem entrava a seguir a mim. Mas não, porque, como imaginam, é a personagem da contabilidade, que ainda por cima estava demasiado supreendida para o meu gosto com o meu habitual desenrascanço durante as suas férias.
Maaaaaaaaas, aleluia Deus é Grande (já sabia!!!) há esperança! Aliás, há certezas, desde hoje: só tenho de gramar esta merda de número por duas semanas. Vou ser promovida, e sem recurso a favores sexuais ao chefe! Em 3 meses que saí do meu anterior emprego dupliquei o meu salário, ganhei telemóvel e carrito da empresa. E se há quem diga que é uma exploração, ainda assim, eu teria umas boas respostas agora em mente... De qualquer modo, parece-me uma boa aposta. A ver vamos, como diriam os Supernada...
Mais novidades quando tiver tempo. Agora não. Estou a trabalhar (a sério, foi só mesmo esta pausazinha).
publicado por Vita C às 17:01

23
Ago 09

Fim-de-semana de descanso, iniciado no Bairro Alto na madrugada de sexta para sábado. O amor de regresso à capital e a saudade. Doze horas de sono seguidas a sugerirem que o próximo curso não será certamente neste horário.
Ah, e no meio disto tudo, uma certeza: quanto maior a minha felicidade, menor a minha paciência para blogs cor-de-rosa.

 

 

 

* suspendam as cerimónias!!

publicado por Vita C às 20:38

19
Ago 09

Porque ontem ouvi isto em directo de Londres (o que me valeu a que os meus colegas de curso pensassem que eu sou doida ... naaaah!), e porque os juízes são uns tacanhos arrogantes e convencidos. Não me fodam com a ceninha do funcionalismo público para se porem a salvo de uns espirrozinhos... Antes de vocês, estarão os taxistas, os motoristas de transportes públicos, o pessoal que trabalha nos supermercados, etc. etc...

 

 

publicado por Vita C às 10:56
Etiquetas:

14
Ago 09
São alguns dos temas que temos vindo a desenvolver no curso de formação pedagógica de formadores. Muito variado, como podem ver, e apelativo para quem o está a fazer em pós-pós-laboral. Ora portanto, é verdade o que se diz: quanto mais coisas tenho para fazer, mais tempo tenho.

Agora vou só ali ao lado morrer de sono um bocadinho. Ou então não, que isto de escrever para o blog no trabalho não dá com nada.
publicado por Vita C às 09:52

09
Ago 09

Primeiro, riam de tudo. Sejam risonhos excessivamente. Quando a outra pessoa precisar de apoio, riam... Digam que compreendem, mas que acham piada e riam novamente.

Segundo, sejam emocionais. Chorem, se for preciso para chegarem aos vossos intentos. Estejam certos de que a outra pessoa não pode fazer nada a não ser mimar-vos ainda mais, e continuem a chorar por motivos do arco-da-velha.

Terceiro, vão tomar cafés com os ex com quem mantiveram amizade, sobretudo quando a outra pessoa não pode ir. E digam à outra pessoa. Na mesma semana, ou um mês depois.

Quarto, tenham sempre presente que nada dura para sempre. E repitam três vezes por dia à outra pessoa que nunca se sabe o dia de amanhã.

Quinto, sejam arrojados. Empenhem-se em variadíssimas coisas que não interessam a ninguém, nem a vocês, e dediquem-se tanto que dificilmente sobrará tempo para a outra pessoa.
Sexto, se tudo isto falhar, experimentem ter sempre a sensação de que tudo o que construíram é de uma fragilidade digna de ser notada e eventualmente celebrada. Repetir esta sensação com o passo 4, simultânea ou alternadamente.

Sétimo, ponham as vossas birras à frente dos pedidos da outra pessoa. Mesmo que não tenham razão, levem a vossa avante.

Oitavo, utilizem bons argumentos. "Porque sim" e "porque não" estão no top dos meus preferidos. Usem e abusem. Sejam genéricos.

Nono, exijam mais tempo à outra pessoa, mesmo que isso implique uma gincana de horários. Apertem com ela, porque no fundo, vocês podem nem estar cá amanhã...

Décimo, sejam criativos. Corrompam as normas sociais da outra pessoa. Gozem com elas, imponham-lhe a vossa própria visão do mundo, utópica, irrealizável, mas vossa e, portanto, a única passível de ser admitida por vocês.


E, meus caros, se tudo isto não resultar, e se após as discussões, ainda se separarem a rir, lamento, mas não vão conseguir. Parece que a vossa relação ainda poderá durar mais uns tempos...

 

Estes são pontos fracos de qualquer relaçao e, de um modo menos exagerado, fazem também parte da minha. Ora por mim, ora por ele, é certo, mas são pontos que constantemente tentamos limar...

Por outro lado, duas regras que implementámos e que até agora têm resultado: nunca nos separamos chateados e nunca negamos beijos um ao outro. So far, so good...

publicado por Vita C às 22:56
Etiquetas:

Primeiríssima novidade: escrevo este post no meu Tecra! Quer isto dizer que, depois de uma busca acérrima e implacável, encontrei um carregador compatível com este bicho (bicho lindo, que eu acredito que ele lê e resolve o seu humor consoante o que eu escrevo!). É que apesar de ter lido os mails e acedido aos sites noticiosos do dia-a-dia no computador da mãe, este chaveco (chaveco mais lindo, que a dona gosta muito) está todo artilhado e programado e instalado de tal maneira que não imagino ter de passar pelo mesmo processo moroso com um computador que não seja meu, único, exclusivo e dedicado apenas a mim. Como este velho guerreiro que, se não me esqueço, ia todas as semanas comigo para Évora quando lá dei aulas, e tanta viagem também deve ter contribuído para o seu desgaste precoce.

Esta é a boa notícia.

 

A menos boa é que a paciência anda a roçar os graus negativos, pelo que a previsão metabloguística ainda não é animadora. Esta lacuna no meio feitio já de si cuidado não se deve a nada de específico ou quantificável, e é isso que me irritam. Costumo chamar a estes episódios como de bad mood, mas regra geral costumo conseguir identificar um ou outro agente desencadeador. Não é o caso.
Por isso, estamos oficialmente em pausa agostina por uns dias. Sim? Claro que sim.

publicado por Vita C às 00:02

05
Ago 09

O bom do Tecra pegou fogo. Deu muitos estalidos, suspirou, retorceu os fios do cabo, e, por fim, rodopiou até ao que foi o seu fim...
Insatisfeito com o que escrevi sobre ele, e não contente com a sua morte anunciada, resolveu contaminar na birra o meu computador do meu emprego, que decidiu não arrancar na segunda-feira, apesar de todos os esforços e mezinhas de boots a partir de todos os lados e mais alguns que me ocorreram com o desespero (até ter chegado o técnico, que foi im-pe-cá-vel em safar tudo o que eu já julgava perdido).

E a modos que é assim ... escrevo estas linhas enquanto estou à espera que o Primavera abra, meio escondida, porque se me pagam, é para trabalhar...

publicado por Vita C às 14:50

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
20
21
22

25
26
28
29

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO