espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

29
Out 10

 

ou "Cronologia de uma crise disparatada"

Cavaco Silva apresentou uma candidatura pré-marcada. Todos sabiam dela, da equipa que a compunha, de todos os pormenores que não interessam neste momento. A grande novidade que o actual PR apresentou foi a de não ir colocar cartazes de propaganda.
Curiosamente, e de forma nada planeada, no dia seguinte, e porque não temos políticos sérios mas sim petizes amuados, as negocações entre os senhores do desgoverno e os senhores da desoposição deram o berro do Ipiranga.

Movido pela forte convicção de que de facto tem algum poder, o PR abusou da sua e da nossa ingenuidade, convocando o Conselho de Estado, aka Brigada do Reumático Democrática.

Do que o PR se esqueceu foi que de facto o senhor desopositor Passos Coelho não tem opção que não seja a de viabilizar o orçamento, OE para os amigos, por uma questão de simples lógica demagógica. Ora vejamos, se PPC viabiliza e isto dá barraca (como se sabe que dará certamente) adoptará a postura hedionda de "i told you so"; se PPC chumba o orçamento, dá barraca na mesma, mas sai com a ideia de politiqueiro amuado e não tem condições de assumir governo. Diga-se que oposição que se opõe sem propor alternativas (cito de memória o ex-ministro Catroga, "o governo é que tem de propor alternativas) só pode fazer oposição. É rigorosamente o mesmo quando dizemos "não faças assim", e nos perguntam "então faço como?" e encolhemos os ombros, não tendo alternativa. Não se substitui nada pelo vazio, excepção (lamentável) feita à política.

Birrinhas de alguidar ultrapassadas, obtem-se um acordo enquanto, saliente-se o enquanto, o Conselho de Estado está reunido. Então que papel tem o PR nesta questão? Nenhuma, uma fantochada pegada que só vê quem quer ver.
Certo é que Cavaco Silva, por tradição histórica de um país demasiado manso, será reeleito. Certo é que PPC deverá ser o próximo Sócrates, com menos charme e pior corte de cabelo. Certo também é que continuaremos entregues à bicharada...

publicado por Vita C às 21:34
Etiquetas:

28
Out 10

 

 

Em vésperas de fim-de-semana grande, já me é difícil evitar os bocejos no trabalho.
É que esta semana tem sido pródiga em enredos que implicam tempo, disponibilidade mental e física, enfim, tudo aquilo que eu neste momento não tenho. Então ando a dormir pouco, muítissimo pouco, eu que sou uma soneca autêntica. Andar nos médicos, demorar 45 minutos para encontrar lugar para o carro, entre outras aventuras, tira-me horas de vida. Mas das de sono.

 

(o título do post é dedicado aos senhores do PS[D])

publicado por Vita C às 17:10

25
Out 10
Em que o passado se torna obeso e nos tenta esmagar. Devia era ficar
sossegadinho debaixo do colchão...
publicado por Vita C às 15:54

20
Out 10

 

 

Eu sempre me gabei de nunca ter padecido de grande coisa. Nunca parti a cabeça, nunca parti uma perna, o braço, nada... e era uma criança bem irrequieta. Não tive papeira, raramente fico de cama com febre, enfim, o meu organismo é uma alegria harmónica.
Era. De há dois anos para cá resolveu não ser. Ao menos concentrou tudo num só sítio, como se estivesse amuado à espera de um sítio jeitoso para se vingar. O resto está tudo óptimo, e de vez em quando até os médicos dizem que o meu corpo não parece de todo ter vinte e nove anos e onze meses em cima.
Ora hoje lá fui ao médico, a evitar a faca a todo o custo, que eu cá sou uma medricas de primeira. E acho que desta já não consigo evitar a faca. Ou seja lá como for que isto vai ser feito. Parece que tenho de decidir. Como sou um bocado de entrar de cabeça nas coisas, o melhor é parar um bocado e ouvir as ideias a afluirem. Como diz a Maria, atirar a moeda ao ar e ver o que se deseja secretamente. É que isto de decidir coisas médicas não é fácil, nem barato nem dá milhões.
Entramos hoje em período de reflexão.

publicado por Vita C às 20:28
Etiquetas:

19
Out 10

Mesmo giro é que hoje recebi uma chamada de uma colega minha da faculdade, que também foi minha colega de consultório, a dizer que um ex-paciente (ex-cliente dá uma imagem assim um pouco esquisita) foi ao consultório à minha procura porque quer marcar uma sessão. Três anos depois.

Ge'sus, onde é que eu arranjo uma sala para dar uma sessão? E se eu já me esqueci daquelas coisas fantásticas do Courmier & Courmier (1995)? E se já não sou empática? Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!! O que faço agora, respira maria vitamina, respira e continua a respirar... Até os olhos se me brilham!!

 

By the way, parece que o meu ex-orientador de tese também anda à minha procura, ou melhor, dos dados dos meus questionários. Mas esse pode ir pastar longe...

publicado por Vita C às 17:13

17
Out 10

Hoje encontrei uma colega de curso. Ah beijinhos, como estás, estás óptima e outros cumprimentos menores. E depois o inevitável "então o que andas a fazer?".
Fiquei a saber que do meu curso houve uns quatro ou cinco (ou poucos mais, que não sabemos de toda a gente) que ficaram e continuaram a trabalhar na área. Que a maior parte nem sequer se inscreveu na Ordem dos Psicólogos porque, apesar de o ser, porque não conseguia comprovar a experiência profissional ou porque nem a conseguiu obter. Essa maioria que anda a pular de emprego em emprego após ter queimado pestanas para rigorosamente nada. N-A-D-A, porque ouvem coisas estranhas nas entrevistas de emprego, como sobrequalificação para reporem livros, entre outros casos. Alguns trabalham a part-time e vão fazendo formações que sabem que não os vão levar a lado nenhum. Outros escolheram carreiras nas quais nunca tinham pensado e que servem apenas para chegar ao fim do mês. Tenho uma amiga que é bancária, ela que sempre adorou números (a ironia extravasa pelas teclas, sabiam?).

Porque temos trinta anos e entretanto já sairam novas fornadas das faculdades, também elas a caminhar para este abismo.
E então lembrei-me que ouvi o nosso bastonário falar na televisão há uns dias a propósito dos mineiros chilenos. E que tenho de enviar para a Ordem uma fotografia actualizada para a Cédula Profissional. Porque apesar de não exercer psicologia vai para alguns tempos largos, é essa a minha profissão, mereço-a pelas pestanas que queimei, pelo mestrado pré-Bolonha que ficou a meio porque a crise é uma m3rda e nos apanhou quando a necessidade de qualificação não foi mais forte do que a necessidade de sobrevivência (Maslow, que no Motivation and Personality nunca falou numa pirâmide, entenderia isto muitíssimo bem). Porque a Ordem deveria avaliar os curricula das faculdades que apresentam o curso, e não apenas os licenciados que delas saem, e porque o próprio bastonário foi meu professor deveria também ele saber que este deveria ser o ponto de partida, e não o de chegada.

Num mail de um grupo de investigação de relações interpessoais que ainda recebo (sim, sou uma masoquista) foi-nos enviada bibliografia. As respostas? Todas do tipo "Professor, estou desempregada, se puder ser útil em alguma coisa...".
E é assim que se voltam as costas ao que verdadeiramente nos realiza, e aceitamos que quando nos perguntam o que fazemos, respondemos ao lado. Eu? Eu sou técnica de higiene e segurança em formação, falta-me só defender o trabalho final. Mas numa vida passada, há uns anos, fui psicóloga. Exerci e dei aulas. E, caramba, até era boa no que fazia. Mas isso foi numa vida passada.

Nesta vida presente, deito-me às 2h40 porque estive a acabar um Plano de Segurança Interno. Porreiro, pá!

publicado por Vita C às 02:17
Etiquetas:

15
Out 10

 

Hoje não. O ruído interior é excessivo.

 

 

 

 

Podia aqui falar dos mineiros, que me prenderam à TV nos últimos dias (ainda assim, o meu espírito crítico notou, sem malícia ou maldade, a fantástica propaganda ao Chile), podia escrever do OE que me tem feito quase rir não fosse a preocupação, e podia até discorrer sobre a selecção. Até vos podia contar como hoje faz um ano que iniciei o curso de SHST e como faz 14 anos que a Alda morreu.

publicado por Vita C às 22:50

13
Out 10

No Mafia Wars, claro! Há muito tempo que não escrevia sobre o único motivo que me leva com regularidade ao Facebook. O único, repito.
Ahh, a maravilha de se ser mafiosa. Viajar para Bangkok, Nova Iorque, Vegas, Cuba, Moscovo e tantas outras sem gastar um cêntimo!

 

(eu  tinha prometido  o regresso dos posts fúteis)

publicado por Vita C às 22:58
Etiquetas:

10
Out 10

A minha alma está um pouco mais triste. Morreu "King" Solomon Burke. Já aqui tinha escrito sobre ele.
Gostaria de escrever assim algo para o poético, belo e tocante. Mas estou triste.

 

publicado por Vita C às 13:36
Etiquetas:

08
Out 10

 

 

Ele é o primeiro do pódio. E não vindo para discursar, virá, e eu esperarei. Porque o segundo, cumpre-se a natureza e a morte, "não subiu para as estrelas se à terra pertencia".

publicado por Vita C às 21:28
Etiquetas:

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
16

18
21
22
23

24
26
27
30

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO