espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

31
Jan 11

Eu até queria ir exercitar, ir para a hidroginástica, ir andar a pé, ir correr, ir fazer qualquer coisa para não ficar ainda mais lontrinha. Mas a dar formação até Abril quase todos os dias até às 22h30, consultas às 2as depois das 19h e sábados à tarde, só restaria mesmo o domingo. E esse, é para ficar de papo para o ar.

publicado por Vita C às 15:35
Etiquetas:

30
Jan 11

Estou aqui colada ao Mafia Wars do Facebook (nível 1055!!!) e a ouvir o "Portugal tem talento" enquanto não começa um filme na RTP1 que o meu pai me sugeriu.  E repetidamente pergunto-me: onde? E o que raio está ali aquele júri a fazer? E a Babá? Esta mania de importar formatos como se o que funciona num país fosse necessariamente funcionar aqui neste país à beira mar plantado. Pensava que as experiências anteriores do género tivessem sido elucidativas.

 

ADENDA: Mas o puto a declamar Álvaro de Campos surpreendeu-me!

publicado por Vita C às 22:41
Etiquetas:

 

Ele entende isto, espero eu. Enquanto isso, a condução fica a meu cargo. Ontem, de Odivelas à Amadora, o meu co-piloto resolveu indicar-me um novo caminho, que passa no aeroporto. Para quem não conhece a cidade, ou melhor, os arredores, e numa escala diferente, é exactamente o mesmo que quererem ir do Alentejo ao Algarve e primeiro passarem pela capital.

(confessemos que os abraços são do melhor do mundo, que o perdermo-nos e encontrarmo-nos nos braços que sabemos de cor é a sensação de renascer completos, que as mãos que se dão quase deixam de ser mãos se não se dão, que o amor não é uma coisa, nem duas, nem milhentas, apenas é... e não se explica, que o desejo nasce porque não se perde a paixão, não diminui o sorriso e, que no fim, o que conta é que todos os segundos, por poucos que nos pareçam, estão gravados numa gargalhada que ouvimos cá dentro sempre que as saudades apertam)

(esqueçamos que somos tantas vezes o pior de nós)

publicado por Vita C às 20:56
Etiquetas:

26
Jan 11

 

 

Carlos Silvino sabe que ficará preso largos anos. Da sua decisão dependeria como seria o antes, o durante e o pós tais anos de cativeiro. Estão todos com os condenados que aguardam recurso (em liberdade). Alguns desses abusos podem ser pedófilos, outros serão ainda abusadores de crianças (a diferença é grande e de não menosprezável importância). E com as vítimas, quem está?

publicado por Vita C às 20:04
Etiquetas:

24
Jan 11

Dois anos e meio. Trinta meses. Parece que o tempo é, como sempre foi, relativo. Neste momento, gostaria muito de ser capaz de escrever qualquer coisa lógica e coerente. Eventualmente fazer até um comentário ao comentário do João no post que está aqui em baixo. Que era de fazer, porque é das poucas pessoas que lê este blog. Mas não consigo. Nem sei se quero, neste momento, exercer qualquer tipo de pressão a nível cognitivo no meu cansado cérebro.

Tenho duas almas em guerra e sei que nenhuma vai ganhar (ide ver, se não sabeis que é Jorge Palma, o mestre).
Uma não respira neste momento, enquanto lhe falta o ar. Porque lhe faltam abraços e vai morrendo de saudades. Essa alma, ridícula, é uma carta de amor constante, escrita num alfabeto partilhado a dois, e apenas a dois.
A outra alma, a guerreira, acredita que no amor também se joga a dois, e não se pode velejar à bolina para sempre. E às vezes vai também um pouco de nós, devo concordar que às vezes falta-nos a razão, mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós (ide também ver, que é Da Weasel com Manel Cruz). E então, não respiro, não vivo, e arrasto-me nestes dias em que os outros não sabem que estou incompleta. E então, rasgo o silêncio sem o fazer verdadeiramente.

Pesemos as coisas. Há este amor imenso, indefinivel, incompreensível, feito de pequenas coisas, e por isso mesmo, verdadeiro. Hoje, porque é no presente que estas coisas se podem dizer. No outro prato da balança, há este silêncio, esta dor surda de não saber esperar. Pois, é um jogo. Eu cá sou uma pessoa de palavras, de dizer o que me vai cá dentro, de explodir e implodir. Mas fui aprendendo que há momentos em que a bola está do outro lado. Por mais que queiramos desenhar a resposta, não é de nós que depende. Ou pelo menos, assim quero acreditar. Que estamos ambos a ser infantis e isso se deve apenas ao facto de nunca termos virado as costas chateados. Até ao dia que finalmente chegou.

E eis, finalmente, um post sentimental. Um post de arrufo. Não, não me vou atirar da janela, nem sequer vou conduzir pela noite dentro como se não houvesse amanhã. Nem me pus a ouvir lamechices como se tivesse metade da idade que tenho. Mas também não sei muito bem o que fazer, porque vá-se lá saber como, amor é mesmo fogo que arde sem se ver...

publicado por Vita C às 22:04
Etiquetas:

23
Jan 11

Temos o país que merecemos. Um país onde um cartão que visa simplificar nos quase impede de exercer um direito. E quando o exercemos, nós, que nos queixamos da crise, escolhemos a continuidade. Está bem. Se não houvesse um Alegre e um Nobre às turras quase infantis, a história poderia ter sido outra. Mas não foi. Só a abstenção foi a mesma de sempre. Haveria muita dissertação a fazer. Mas nunca tive vocação de Santo António, nem os meus leitores são peixes.

(e agora o blog volta para a imagem do post anterior)

publicado por Vita C às 20:17
Etiquetas:

19
Jan 11

publicado por Vita C às 14:18

18
Jan 11

Metade do país acha que este país está pior do que estava antes do 25 de Abril. E só o sistema educativo tem nota positiva em termos de confiança. O mesmo sistema educativo que gera pérolas obtidas numa escola em Salvaterra de Magos, onde esteve o candidato apoiado pelo PCP:

Jornalista (coitada!): Sabem o que é o comunismo?

Elas, as adolescentes (burras): Hmmm, não.

Jornalista (coitada, mesmo!): E o capitalismo?
- Elas (burras, que até doeu): Hmm, tem a ver com dinheiros... acho.

 

Salvé, sistema educativo! E querem que ajudemos a pagar o ensino privado!

publicado por Vita C às 21:10
Etiquetas:

17
Jan 11

Mas que pouca vergonha vem a ser esta? Estou há horas (para não dizer há dias) a tentar pôr a porcaria de um menuzinho no site aqui da dona psicóloga e agora (agora!) descobri que o Google Sites não admite CSS?!?!?! Merda para a porcaria dos sites do Google e para os menus estilosos em CSS.

Aceitam-se sugestões ou códigos em Html para fazer um menu porreiro e profissional lá para o site do burgo, com urgência.

 

 

publicado por Vita C às 22:37
Etiquetas:

16
Jan 11

 

 

 

Confesso que estava algo nervosa. Receosa, até. Isto de se amuar até à última e bater com o pé a resmungar "eu quero" cansa. E assusta. Mas eu queria, quis, e quero.
Eu quero. Eu posso.
Estou em processo de recuperar consultório. Dois consultórios, aliás, para "pulverizar contactos", como diz a terapeuta a quem já estou a alugar um espaço. Pequeno. Acolhedor. Central (o que implica que teremos problemas de estacionamento, mas não de transportes).
É um desafio. Dizem-me que "uma vez terapeuta, sempre terapeuta", mas eu sei que não é bem assim. Estes últimos anos não trouxeram a necessidade da empatia, da afectividade, da racionalidade, da contenção, da "terapeuticidade" no trabalho. Apenas a necessidade de paciência, e essa pouca tem sido. J

 

Já estou a piscar o olho à supervisão, que isto de terapeutizar sem supervisão não é para mim. E acabei de encomendar cartões, já fiz um site, vou ver se ponho anúncios. A metade já sabe que irá comigo espetar cartões em tudo o que mexa e tudo o que não mexa, vêm 1000 cartões a caminho de minha casa e faço questão de os despachar. Não é nem será fácil. A haver um Deus dos psicólogos, terei sessões ao sábado à tarde. Porque continuo a trabalhar naquilo que me paga para poder ter estas excentricidades de seguir o que me parece uma vocação. E nos próximos tempos estarei a dar formação 5 dias por semana, sábados incluídos.

Estou ambivalente. Mas feliz. Por enquanto.

 

publicado por Vita C às 00:12

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

20
21
22

25
27
28
29



mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO