espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

09
Fev 12

Aqui está a notícia. Está ganho o dia! Estou tão histérica (sim, histérica é a palavra) que estaria quase ao ponto de chorar se não estivesse no local de trabalho.

 

*ADENDA*

Como referi nos comentários, conheci muita gente graças a estes senhores e vivi muita coisa por causa destas pessoas fantásticas que conheci. Um dos meus antigos blogs retirava o título de um dos versos da Capitão Romance, enfim, embora não seja fã de idolatrias descaradas, confesso que esta é (paralelamente com Pearl Jam) a banda da minha vida (até aos dias de hoje).

Assim, após meses de afastamento, assim que esta notícia chegou ao FB, pessoas que ainda hoje me dizem muito, voltaram a partilhar comigo esta alegria. Criou-se um grupo no feicebuque para gente doida o suficiente para ir pernoitar para arranjar bilhetes. E parece que sou uma das administradoras. Qualquer maluco/maluca que se queira juntar, é só dizer. Prometo que somos boa gente, embora a nossa sanidade mental possa parecer seriamente comprometida. 

publicado por Vita C às 10:43
Etiquetas:

07
Fev 12

Piegas. É esta a palavra que anda a chocar meio Portugal enquanto a outra metade do país tenta ainda salvar o que pode. O nosso PM exorta-nos a não sermos piegas, a sermos exigentes, a pronunciarmos as palavras com uma dicção cuidada e a levarmos a cabo os nossos dias de forma séria, para que não seja só para inglês ver.

Pois bem, o que o nosso caro PM, eleito democraticamente (pela maioria da minoria que resolveu ter o trabalho de se deslocar às urnas, por mais descrente que fosse o seu voto), não se apercebe é que não somos um povo piegas. Ah sim, a nossa veia latina dá-nos para ser cheios de garganta mas mansos e pacíficos no momento da verdade. Mas piegas, ora essa, isso é que não. Piegas é aquele que se lamenta cheio de medo porque fez um dói-dói no joelho ou no cotovelo e arde quando põe álcool.Ou que se lamenta por ter apenas dezenas de milhar de euros por mês, mas isso foi chão que já deu uvas e azedou.

Agora um país cuja grande maioria vê serem decepados os seus direitos e se lamenta não é ser piegas, meu caro Pedro, é ver-se aflito. Por não se saber, por exemplo, se se tem comida para pôr na mesa até ao fim do mês e nem saber sequer se se recebe no fim do mês.

Carnaval? Quero lá saber, já temos um palhaço no poleiro, não precisamos de cabeçudos. Mas este ano, senhor PM, não havendo feriado ou tolerância de ponto, já não se pode resguardar com o ser Carnaval e ninguém levar a mal. Porque estamos a levar muito a mal a sua subserviência para com a Troika e a sua falta de serviço para com o povo que o elegeu. Somos também o seu patrão, ou já se esqueceu? Então não nos lixe o juízo e veja se começa a fazer o seu trabalho. Porque essa de vir dizer que somos piegas e que andámos a viver acima das possibilidades pode resultar com algumas pessoas, mas em 31 anos de vida, lhe garanto que nunca vivi acima do parco nível das minhas possibilidades e nunca me queixei por não ter isto, não ter aquilo, não fazer férias aqui e acolá. Mais facilmente me queixo por ter de pagar ainda resquícios de um empréstimo para tirar o mestrado em 2005 (e estamos em 2012, certo?). Mas nunca pensei que estudar numa universidade pública fosse viver acima das minhas possibilidades. Por isso, senhor Pedro, se não tem desculpa melhor para nos chular, ao menos que admita a sua incompetência.

E dos feriados, consullte aqui e compare com isto para averiguar se era mesmo necessário retalhar datas marcantes na nossa História para agradar à menina Angela. 

Vergonha na cara era pedir muito, eu sei, por isso peço-lhe ao menos que tenha tento na língua. Piegas não somos, mas burros também não...

publicado por Vita C às 09:37
Etiquetas:

06
Fev 12

Mas hoje fiz, pela primeira vez, 150 ices no Mafia Wars. Estou orgulhosa de mim...

 

 

publicado por Vita C às 17:36
Etiquetas:

04
Fev 12

O tipo é de facto uma sumidade.
Em cada sessão de psicoterapia que conduzo, aventuro-me mais além também por causa do caminho que ele desbravou. Sei, em cada sessão, que o caminho faz-se caminhando estrategicamente. O respeito e o amor que tenho por esta profissão devo-o à sinceridade e empenho que tenho por cada momento que passo em terapia. 

publicado por Vita C às 19:35
Etiquetas:

03
Fev 12

publicado por Vita C às 10:22

01
Fev 12

Ao I Congresso Nacional da Ordem dos Psicólogos, com todo o gosto e empenho.
Ia, se não fosse pelo menos 110 € de inscrição. O que para grande parte dos psicólogos (desempregados ou a exercer outras actividades) é penoso (e penoso é dizer pouco).
Sou membro efectivo da OPP, pago as quotas a custo (ontem era o prazo para pagar o mês de Janeiro mas, guess what, ainda não recebi o vencimento, coisa que está a tornar-se habitual), passo recibos pelas (parquíssimas) consultas que dou, e estou a tentar melhorar as minhas condições de trabalho (um consultório nos arredores da capital e/ ou outro em Lisboa com melhores condições de insonorização), a minha formação (mas pá, a formação em EMDR custa mais de 400 €, está tudo doido?).

Em suma, ser-se psicólogo em Portugal não está fácil para quem recomeça quase do zero. Sim, eu sei que não são só os psicólogos, são todos, mas eu sou psicóloga, não sou tudo o resto. Sou psicóloga, escrevi, e não apenas que tirei o curso de Psicologia. São coisas diferentes, e relembro-o todos os dias em que estou aqui pregada (e crucificada) à SHST. Porque apesar de ser um mini-part-time, é mesmo o que gosto de fazer.

Mas dizia eu que iria ao ICNOP.
Se não tivesse aberto a revista da OP e tivesse dado de caras com um dos oradores que, verdade seja dita, é efectivamente uma sumidade no tema que desenvolve, mas é também das pessoas que mais me marcaram e, infelizmente, pela negativa. Ao ponto de ser o suficiente para não me apetecer lá pôr os pés. Infantilidade, sim, seja, mas já me chegaram mais de dois anos sempre a passarem-me a mensagem que sou menos do que sou só porque enquanto estava a estudar depois da licenciatura, estava também a trabalhar como vendedora numa loja. Por turnos e com farda, ao que parece extremamente humilhante. Honesto, cansativo, mas humilhante. Não era bem isto que se esperaria de um supervisor e orientador.
Sim, é uma estupidez. Assumo. Mas não vou.

publicado por Vita C às 13:43
Etiquetas:

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

34 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO