espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

28
Nov 12

...mas gosto de vê-la a entalar o pseudo-primeiro-ministros-passos-de-coelho. Um estaladão naquela cara de parvo e era pouco. Pão e água, volto a escrever, metam-no a pão e água.

publicado por Vita C às 21:28
Etiquetas:

25
Nov 12

Para o bem e para o mal.
A Pitucha começou a passar as noites em branco com a respiração em sobressalto. O que implica que eu não consigo dormir, aninho-a no meu colo enquanto lhe massajo o esqueleto. Depois ela adormece, ressona um bocadinho, e volta a acordar aflitivamente. Repetimos a história, que termina com ela aninhada no meu peito, nariz encostado na minha perna, sobre os cobertores, e eu vencida pela cansaço, em modo sono leve. Dou por mim a pensar que se ela sobreviver o inverno, poderá este ser o primeiro inverno em que se sente amada. Em que acorda a dar lambidelas na mão que passou a noite a dar-lhe festas. Em que é feliz (novamente?).


(o Rookie assusta-se, fica sentado muito hirto até alguém lhe dar duas festas na cabeça para tranquilizá-lo, é um bebézolas de meia-idade canina)

publicado por Vita C às 22:02

17
Nov 12

 

Quatro entrevistas de emprego em três semanas (duas já descartadas entretanto). Cinco clientes no total, o que dá três novos esta semana. Quatro formações em stand-by no coursera.org e um workshop já no próximo sábado.

Perdi a cabeça e comprei dois livros. Ao que ele me disse que tenho de começar a pensar em passar mais tempo na biblioteca do que a comprar livros.
Nas entrevistas, a estupefacção por querer arriscar em tempo de crise. Estou a quinze dias de fazer 32 anos. Se não for agora, quando ousarei arriscar?
Nas entrevistas, no burburinho da sala de espera, a falta de esperança ouvida inúmeras vezes. Que em mim ecoa, mas não persiste. Sou uma mulher da esperança, da fé, da vontade. E dos livros.

publicado por Vita C às 18:12

08
Nov 12
E sobra pouco tempo. Mas tem valido a pena. Ainda não tenho emprego,
mas tenho algumas perspectivas. Estou a deixar os call- e
contact-centre para último recurso. A ver vamos. Me aguardem.
publicado por Vita C às 09:26

01
Nov 12

Como se sabe, ando à procura de trabalho. Tenho ido a entrevistas, tenho contactado com a realidade da oferta da escravatura e toca a aceitar que ainda é um favor que o patrão faz. Nunca fui pessoa de ficar calada, muito menos agora. A seguinte resposta foi ontem enviada no seguimento de uma entrevista havida esta semana. Estas situações devem, de facto, ser denunciadas. Calar e aceitar é que não!

 

Boa tarde,

No seguimento da entrevista realizada na segunda-feira, dia 29, venho então proceder à minha reflexão sobre a mesma e sobre o interesse em trabalhar convosco.

A vossa proposta, em termos de trabalho, de desafio, de projecto, é absolutamente cativante. Fez-me todo o sentido todas as pessoas passarem pelas fases cruciais do processo de apresentação, elaboração e implementação da vossa oferta. Fossem as condições outras e teriam em mim uma trabalhadora ultra-motivada e dedicada.

No entanto, e face aos elementos apresentados, há algo que me deixa desconfortável. A ausência de contrato de trabalho e a remuneração exclusivamente por objectivos.
Passo a explicar: legalmente, a prestação de trabalho vincula o trabalhador à entidade empregadora, nomeadamente mas não de modo exclusivo em termos fiscais e contributivos. Se pretendem trabalhadores empenhados a 200%, esse aspecto tem (ou deve, ou poderia) ser contemplado.
Por outro lado, foi-me dito que exige muita maturidade para poder receber "na melhor das hipóteses" ao fim de seis meses. Eu sei que a vossa equipa é bastante jovem. Na minha humilde opinião, portanto, não é uma questão de maturidade, é uma questão de conforto financeiro. Imaginem que eu aceitava estas condições e estava até Abril, na melhor das hipóteses, sem receber, sem descontar para a Segurança Social, etc. e com contas para pagar e comida para pôr na mesa. Não se afigura exequivel nem responsável. Por mais importante que seja a maturidade, ela ainda não alimenta ninguém.

Desta forma, desejo-vos a melhor sorte em termos do vosso projecto. 

Cumprimentos e votos de muito sucesso!

 

Enviei este e-mail à senhora que me conduziu a entrevista, mas também ao partner da empresa... Obviamente não espero resposta.

publicado por Vita C às 13:33

Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

26
27
29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO