espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

30
Nov 13

 

Receita aqui. A foto não é minha, mas o meu está igualzinho. Yay, mal consigo aguentar até amanhã! Já vos contei que estou de dieta (medicamente imposta, que eu não tenho paciência essas modernices)? Ah, depois conto!

publicado por Vita C às 22:10

25
Nov 13

... recebe uma convocatória para uma entrevista de emprego, passa o fim de semana a estudar legislação e programas de OVP, NEE e afins, pois bem, levanto-me com as galinhas, apanho um trânsito do caneco à recta da Paiã, vou dar uma volta ao bilhar grande por causa de um traço contínuo e umas obras infernais, por milagre consigo chegar a horas, rogo encarecidamente ao tipo da cancela que me deixe pôr o carro dentro da escola, puf puf, apresento-me e ... a entrevista é amanhã!
(confirmei, fui mesmo eu que li mal o e-mail)



publicado por Vita C às 13:57

24
Nov 13

Segunda-feira tenho uma entrevista de emprego. É uma entrevista resultante da candidatura a um concurso público, portanto não me espanta ter sido convocada.

É na área escolar, concorro como técnica especializada para o serviço de psicologia de uma escola profissional. Foi uma decisão consciente, embora de cada vez que tenha respondido para escolas me tenha desiludido*. Somos mais de trinta, as entrevistas terão a duração de 15 minutos cada.

Passei o fim de semana entre legislação, programas de orientação vocacional, medidas dirigidas a necessidades educativas especiais, programas de promoção ao sucesso e de combate ao insucesso e abandono escolares.

Era muito bom ter esperança que o lugar não está pré-ocupado. Era tão bom...

 

* Por exemplo, pela formação em Cidadania em escolas do ensino básico, que desenvolvi em 2007 (!!!!), ainda hoje aguardo as respectivas declarações a actividade exercida em cada uma das escolas. Quando tiver o papel na mão, conto-vos tudo.

publicado por Vita C às 05:46
Etiquetas:

23
Nov 13

 

Repito: tenho um calendário na cabeça.
O meu avô paterno faria hoje anos. Não sei quantos. Nunca o conheci saudável e guardo na memória apenas um corpo frágil e debilitado, quase sempre acamado, uma voz deformada pela tosse constante. Falava com ele ao telefone todas as semanas (sem dar o devido valor). Tenho pena, tanta, de o não ter conhecido melhor. Porque, na verdade, o meu avô foi das pessoas mais gentis e doces que poderia ter conhecido. E gente arisca na família tenho eu de sobra...

publicado por Vita C às 19:56
Etiquetas:

20
Nov 13

Sou psicóloga, a incoerência e a diversidade do comportamento e das crenças não é novidade para mim.

E ainda bem, porque estou certa que só assim consigo entender sem instintos homicidas que o homem que escreveu a quatro mãos um dos meus livros predilectos de todo o sempre sobre o cristianismo e o catolicismo, seja o mesmo que diz que aumentar o salário mínimo era o pior que podia acontecer aos pobres.

Pois, claro está, não me choca a incoerência, mas perturba-me a estupidez insensatez.

 

(eu cá para mim continuo a afirmar veementemente que Cristo foi o verdadeiro comunista, sim, eu herética católica e de esquerda me confesso orgulhosamente!)

publicado por Vita C às 23:13
Etiquetas:

19
Nov 13

Devo dizer que o meu preferido na selecção portuguesa é ... o Paulo Bento. Mas que mesmo assim, com esta garra, não é relevante haver dúvidas sobre quem é o melhor do mundo.

 

 (imagem SAPO)

 

 

(amanhã sai um post que me está aqui entalado, mas agora vou aproveitar para celebrar!)

publicado por Vita C às 22:00
Etiquetas:

16
Nov 13

Como escrevi, duas coisas foram prioritárias na mochila para o hospital: livros e bolachas.

Disseram-me que, como ia ser operada de manhã, a partir da meia noite não poderia comer nada. Ok, tudo bem, resmunguei eu interiormente. Adormeci pelas 22h (não sei, não faço ideia, mas estava com uma sonolência monstra) e, claro, a partir das 4 da matina estava despertíssima e tinha fome e tinha sede. Com a fome ainda lido bem, mas sede? Nah, nem por isso. Mas estava proibida de comer e beber, por isso levantei-me, fui tomar banho, pus-me a ler, acabei o livro e fiquei à espera.

Depois da operação, quando acordei, o que é que eu tinha? Sim, sede. Mas nem pensar, ainda não podia beber nada. Às 17h deram-me uma esponja mergulhada em água para passar nos lábios - e já era muito. Nesse dia, cházinho à colherada ao jantar e uma banana esmagada. Sólidos, nem pensar sequer nisso. Bolachas, o quê?

Resumindo e concluindo, as bolachas escolhidas para serem prazerosos momentos de melhoria do ânimo foram passear ao hospital. Mas atenção, eu não levei um pacote de bolachas. Eu levei i-men-sos pacotes de bolachas. Para nada. Para nada não, que já desapareceram...

Já aprendi mais alguma coisa...

publicado por Vita C às 21:21
Etiquetas:

15
Nov 13

Há uns tempos, eu era uma céptica. Nunca percebi muito bem os fanáticos das séries, Lost nunca me tocou particularmente, Friends dava-me espasmos de regurgitação, Dexter não é para mim. Claro que eu devia ter desconfiado: ninguém papou a primeira temporada de Prison Break com mais apetite do que eu, e em noites da primeira temporada de 24 ninguém me tirava de casa. Mas nem CSIs, nem Investigações Criminais, nada disso mexia comigo.

Não sei o que mudou. Vi Alcatraz com um entusiasmo decepcionado. Comecei a acompanhar The Good Wife e Mentes Criminosas esporadicamente. Depois embrenhei-me em The Following. Eu não queria, note-se, e de um momento para o outro veio Hannibal, veio The Killing, veio Perception, veio Crossing Lines, veio The Americans, veio Once upon a time, veio Midsomer Murders (uma das favoritas), entre outras.E veio, com direito a frase separada, Homeland. E eu agradeço à Meo as gravações automáticas, a gravação de séries e afins (é raro conseguir ver alguma coisa no computador). Mas o que eu queria era perceber o que raio se passou comigo, que eu não era assim!

publicado por Vita C às 23:12
Etiquetas:

14
Nov 13

Não é por nada, mas ter ficado duas semanas sem dar consultas afundou literalmente as minhas finanças. Elas já andavam na linha de água, depois de ficar duas semanas paradinha, ui ui, é cá um ar que se lhes deu. Nada que me incomode particularmente, não é propriamente novidade, sou uma pessoa particularmente bem humorada.

É a porcaria de uma pessoa não ter contrato de trabalho. Andar a contar tostões e ter de explicar nalguns sitios que vamos atrasar pagamentos porque trabalho a recibos verdes e, lamentavelmente, não recebemos assim tanto que nos dê folga para estes imprevistos. E o que é que eu noto? Que as pessoas entendem, que as pessoas estão literalmente na penúria, que andamos todos na linha de água. Há excepções, claro, mas apenas confirmam a regra.

 

Diz-se por aí que saímos da recessão. A sério?

publicado por Vita C às 23:19

12
Nov 13

Eu tinha tudo programado, como sempre, controlo tudo (ironia, sim?). Quando fui à consulta com a anestesista (porreiraça e gira, a mulher) repeti, até à exaustão, que no braço só me podiam espetar as coisinhas azuis, tendo em conta a experiência do internamento anterior. Sim, eu sou uma princesa de veias finas e os meus cateteres têm de ser pediátricos. Ela concordou, claro, e disse-me para, quando fosse a entrar no bloco, lembrá-la de usar os azulinhos.

Claro que eu devia ter percebido que, se ela tomou nota da minha altura, do meu peso, da minha medicação actual, e da minha alergia ao ácido clavulânico, também poderia ter tomado nota deste pequeno pormenor.

Portanto, quando, dias depois, me estavam a levar para o bloco, eu só repetia que, com os nervos, não me podia esquecer de avisar a anestesista dos coisinhos azuis. E até se me iluminou a cara quando a vejo entrar na sala, toda lampeira: não me tinha esquecido.

- Bom dia João!

- Bom dia Dra! Não se esqueça dos azuis!

- Dos azuis? Oh João, isso só se usa no internamento, nunca no bloco, a não ser em crianças mesmo pequenas.

- Mas mas mas ... (aqui lembrei-me do porquê me terem começado a puncionar com os azuis: sim, as veias fininhas que não só fogem como incham ao menor cansaço)

- Sim, eu sei o que disse ... mas assim a João ficou descansada até hoje, não foi? Agora vamos pôr um cor-de-rosa, de menina, e tungas, não vai dar por mais nada!

- "#@££@§#"# ... ... zzz .... zzzz ...zzzzzzz ...

 

(de facto não dei por mais nada, mas ainda hoje tenho o pulso inchado!)

publicado por Vita C às 23:06
Etiquetas:

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13

17
18
21
22

26
27
28
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO