espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

01
Ago 09

Está nos últimos dias ... Todos os dias resmunga um pouco mais, pára de repente e o cansaço nota-se em cada pequeno gesto.

São quase três anos que passa todos os dias a sofrer das marteladas que lhe dou nas teclas finas e que conheço de olhos fechados. A operar trilhentas coisas ao mesmo tempo. E ao fim e ao cabo, também ele tem limites.

 

 

É um Tecra A8 e, quando saiu, isto queria dizer muito. Ainda nem eu sabia muito bem o que era o bluetooth e já ele vinha com "isso". Tem um leitor de cartões muito fofinho, que descobri quase ao mesmo tempo (não muito, subentenda-se) que descobri o primeiro cartão de memória da casa, e que por acaso estava no meu telemóvel em segunda mão que foi do meu irmão. Tem tudo o que preciso, apesar da capacidade do disco andar rebentada com os backups do disco externo que também morre aos poucos. Tem 1 GB de  RAM e uma placa gráfica sofrível mas que tem chegado para mim... E agora queixa-se e bloqueia, apesar de todo o amor que lhe tenho dado e de todas as recuperações de origem que lhe tenho feito. Mas o mais grave, como ele bem sabe, porque conhece a dona que tem, é andar a dar-me música aos solavancos de cada vez que ponho um CD no leitor (que não seja original, atente-se, que agora consigo ouvir Sérgio Godinho, Rivolitz, ao menos isso). Ele é com uma frase solta e depois silêncio... e depois frase e depois silêncio e um desvanecer de toda a paciência. E a certeza que todos os amores se gastam e perdem, e este é também um deles.


Ainda me lembro quando o trouxe para casa, em Dezembro de 2007, sem saco nem nada, uma caixa de cartão pardo a dizer TOSHIBA em letras vermelhas garrafais, e mo quiseram tirar mesmo à porta de casa (ainda me rio a pensar no susto que o homem levou comigo, uma história que talvez conte mais tarde). E depois, no Natal, desembrulhei-o e liguei-o, e lá apareceu ele, brilhante, veloz, um mimo que me ofereci depois de ter esperado tanto tempo...

 

E assim começo a preparar-me mental e economicamente para a mudança de sistema operativo (sim, que o XP continua a ser o de origem desta máquina) e para desembolsar uma atrocidade por um computador que tenha no início pelo menos o mesmo desempenho que este teve... e sei que não é fácil, ou não tivesse eu vendido computadores durante quase 2 anos...


* porque o moçoilo amanhã vai em viagem de gajos para uma semana de borga... diz que estar desempregado tem destas vantagens...

publicado por Vita C às 18:45

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
20
21
22

25
26
28
29

31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO