espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

10
Fev 14

publicado por Vita C às 15:50

14
Nov 13

Não é por nada, mas ter ficado duas semanas sem dar consultas afundou literalmente as minhas finanças. Elas já andavam na linha de água, depois de ficar duas semanas paradinha, ui ui, é cá um ar que se lhes deu. Nada que me incomode particularmente, não é propriamente novidade, sou uma pessoa particularmente bem humorada.

É a porcaria de uma pessoa não ter contrato de trabalho. Andar a contar tostões e ter de explicar nalguns sitios que vamos atrasar pagamentos porque trabalho a recibos verdes e, lamentavelmente, não recebemos assim tanto que nos dê folga para estes imprevistos. E o que é que eu noto? Que as pessoas entendem, que as pessoas estão literalmente na penúria, que andamos todos na linha de água. Há excepções, claro, mas apenas confirmam a regra.

 

Diz-se por aí que saímos da recessão. A sério?

publicado por Vita C às 23:19

03
Out 13

 

Nas últimas semanas, tenho respondido a vários anúncios de emprego. Fui a diversas entrevistas e, num dos sítios, fiquei colocada. Com contrato (aqui introduzir fogo de artifício mental).

Basicamente, iria ser monitora facilitadora de Actividades Extra Curriculares, funções que já desempenhei anteriormente. Um part-time de uma hora de manhã e outra à tarde, a 20 km de casa, a ganhar 8,30€ por hora. Um projecto engraçado, de promoção de competências emocionais a crianças, e que já se encontrava aprovada há pelo menos seis anos, com financiamente da Câmara Municipal respectiva. 

A entrevista foi a uma segunda-feira, com o coordenador pedagógico do agrupamento, que me disse que, sem falta, me daria a confirmação, ou não, da contratação até ao final da terça-feira seguinte. Portanto, uma janela de 24 horas. Passou-se o resto de segunda-feira, de terça-feira, de quarta-feira e, tcharan, na quinta-feira recebo um telefonema a perguntar se ainda estaria interessada pois queriam contar comigo. Bom, como se arranja trabalho a pontapés nesta altura (ironia, ironia), disse que sim, que até estava bastante empolgada com o projecto.

E então, o coordenador pedagógico do agrupamento diz-me que ainda durante esse dia me enviaria o material das actividades, objectivos e afins e me diria em qual ou quais das escolas do agrupamento iria eu ser colocada. Já disse que era quinta-feira, não já? Pois, sábado, que é o dia em que dou mais consultas, lá recebi um e-mail com o material e mais algumas coisinhas. Refira-se que o assunto do e-mail dizia COMEÇAR 2A-FEIRA!!! (assim, em maiúsculas e com pontos de exclamação), mas no corpo do e-mail não havia nenhuma indicação sobre qual ou quais as escolas onde me deveria apresentar, quais as turmas, nada, a não ser algo como "tenho intenção de começar o projecto na quarta-feira".

Ooooooi?!? Enviei e-mail de volta, acusando a recepção do material e a solicitar com urgência quer indicação da escola quer da data exacta de início de funções, aproveitando para enviar os dados para celebração do contrato.

No domingo seguinte, a Câmara Municipal em questão mudou não apenas de presidente mas também de cor política (embora se viesse a coligar com o partido anteriormente dominante, mas isso não interessa nada). E portanto, só hoje obtive resposta, apenas para dizer que afinal não iriam contar comigo. 

Na verdade, não fiquei surpreendida com a negativa, mas sim com a incompetência relacional das pessoas. Eu continuei a procurar trabalho e tenho mais duas entrevistas para a semana, a questão prende-se com a tipificação de se comprometer com datas e falhá-las redondamente (não faria diferença dizer algo do género, até ao fim da semana conto ter uma resposta, ou algo do género) e apresentar um projecto dependente de políticas na semana antecedente às eleições.

Descobri, ou confirmei, que tenho alergia à incompetência...

 

publicado por Vita C às 23:06

22
Set 13

Enquanto não arranjar trabalho não vou cortar o cabelo.

Sim, sou uma pessoa de "pancadas". E cujo cabelo já ultrapassa os ombros...

publicado por Vita C às 23:12

12
Set 13

... amanhã tenho uma entrevista (para um contact-center, mas diacho, seria dinheiro a entrar).

publicado por Vita C às 16:56

11
Set 13

 

Eu reconheço que estou uma chata do pior. Estar desempregada irrita-me, e embora vá dando algumas consultas, passo demasiado tempo em casa. Por isso, estou hiper-susceptível a determinadas situações e comportamentos. Eu, pessoa positiva e vibrante, perco a cabeça, a paciência e as estribeiras com as pessoas-que-fazem-uma-tempestade-num-copo-de-água e com as pessoas-com-ar-de-que-toda-a-gente-lhes-deve-e-ninguém-lhes-paga.
Estou fartinha de estar em casa. A minha vida parou, estagnou, e apesar de toda a resiliência e todo o esforço e ocupação, o meu maior receio é estar a transformar-me numa macambúzia impaciente.

(isto porque creio que escrever sobre os condicionantes económicos da situação que contribuem para o agravamento desta sensação de inutilidade e aparvalhamento me parece de todo desnecessário)

publicado por Vita C às 13:21

03
Set 13

É certo que estar desempregada tem resultado numa quantidade de tempo livre absolutamente estupidificante. Detesto estar parada. Incomoda-me. Tendo já regressado ao modo semi-automático de envio de curricula, eis que dou por mim inscrita num curso de alemão. A juntar aos cursos do Coursera, não apenas os que se referem à minha área de base (e que tenho ampliando de forma abrangente, por exemplo, agora estou em dois cursos de criatividade e outro de psicologia social) mas também em áreas de absoluta e ingénua curiosidade (neste momento, um curso de história da humanidade e outro de física), creio que deve bastar para preencher os tempos livres. Adicionemos nesta equação económica a natação, que a caminhada diária ainda é gratuita.

Claramente, sou uma pessoa de fazer. De avançar. Há uma frase à qual recorro muito em psicoterapia e que tem um impacto não desprezável: ou encontramos um caminho, ou fazemos um. É isto.

publicado por Vita C às 00:22

27
Ago 13

publicado por Vita C às 00:12

22
Ago 13

Pela primeira vez desde que me lembro, tenho um ponto de interrogação sobre um anúncio para o estrangeiro.
Pela primeira vez não recusei liminarmente a hipótese e quero decidir se me candidato até ao final do dia de hoje. Claro que candidatar não quer dizer que fique colocada e muito menos implica que aceite. Mas é informativo, este meu querer, do desânimo que nos assola.

 

* Linda Martini, pegando num excerto do FMI de José Mário Branco

publicado por Vita C às 13:37

20
Ago 13

 

Continuo entusiasmadíssima no coursera. Saber é poder. Faz-nos pensar. Torna-nos interessantes. Mantém-nos exigentes.

publicado por Vita C às 19:15

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO