espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

14
Jul 11

 

 

Sou adepta confessa da tecnologia facilitadora.
Chego ao ponto masoquista de gostar de preencher o IRS (meu e de outros) via internet, entrego o MIRR de olhos fechados, o Relatório Único é presença habitual nas lides laborais e, por isto tudo e mais algumas nerdices, considero-me bastante dotada nestas coisas de preencher e entregar documentos via electrónica.
Mas (pois, tem de vir um mas) o que eu não consigo entender é a história dos recibos verdes. Por motivos profissionais (dos bons) tenho de entregar hoje um recibo verde. Claro que me lembrei que a minha velha caderneta é agora obsoleta e imprestável. Então e agora? Já fui ao site das Finanças e já tenho um recibo verde electrónico em branco para depois ser recolhida a informação, porque isto de não entregar em mão ao cliente é muito esquisito. Ou não dispensa a entrega em papel e isto serve só para dar mais trabalho?

publicado por Vita C às 13:49
Etiquetas:

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
18
21
22
23

24
25
27
29
30

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO