espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

27
Mar 09

Foi mais ou menos esta a expressão que me saiu quando vi que tinha um desafio da Pipoca da Dos Meus Saltos Altos. Parece que tenho de partilhar os meus truques de Cinderela, i.e., os meus truques de beleza. Ora primeiro tenho de avisar que sou uma semi-desleixada nos dias de trabalho, porque uso farda. Posto isto:

 

1) Seja quando acordo às 6h ou quando consigo dormir até às 11h, todos os dias repito a mesma rotina na pele: tónicozinho (um azul do qual eu nunca me recordo do nome, mas se o vir na loja, sei logo) com algodão, esperar, cremezinho da manhã (e aqui vou variando, para a pele não viciar, e sobretudo porque nestas coisas já desisti de ser fiel a uma marca, sobretudo porque gosto de ler os rótulos), esperar, base nº1 da Clinique (que parece que vai desaparecer, por isso ando com o tester que a senhora da perfumaria me dispensou, é o que dá sermos clientes desde o tempo em que a minha mãe ainda não era mãe). É um ritual que não dispenso, excepto nos dias em que não me apetece e não me maquilho e aí, não há base para ninguém (mas o tónico e o creme sim).

 

2) Pintar os olhos com várias tonalidades, o que traduzindo dá: começar por uma sombra acastanhada mais escura (mas não muito escura, que como sou ruiva, tenho uma pele assim para o palidazinha mesmo). Uma sombra muito clarinha quase pegada à sobrancelha e é a partir daqui que depois escolho as cores propriamente ditas. De salientar que regra geral, prefiro cores naturais, mas de vez em quando lá me atrevo a uma coisa mais realçada. Para estas sombras base, há anos que opto por uma paleta muito apelativa da Body Shop, que tem também a vantagem de não ser testada em animais.

 

3) Illusioniste, da Estée Lauder, é o meu rímel de eleição. Tenho as pestanas, tal como o cabelo, ruivas, e por isso, passam despercebidas, até porque são curtas. É um rímel jeitoso, separa as pestanas e não deixa resíduos pastosos. Também é non-tested on animals, o que é óptimo.

 

4) Como tenho o cabelo comprido, e espero deixá-lo crescer ainda mais um pouco, se bem que às vezes dá na gana cortá-lo, uso sempre uma máscara depois do champô e do amaciador (tudo para cabelos encaracolados, e garanto que não faz o mesmo efeito que aparece nos anúncios, humpf!), e depois ainda lhe espeto umas gotinhas para suavizar as pontas, mas também nunca sei o nome. Ah, e não seco o cabelo, não só não tenho paciência, como prefiro que ganhe jeitos, quanto muito uns ganchos para modelar minimamente...

 

5) Creme Barral todos os dias, várias vezes ao dia, sempre que saio de casa, nas mãozinhas, para ficarem menos secas. Como o meu local de trabalho tem muito pó, é a melhor coisa que faço pelas minhas mãos. Bem melhor que outros que andava a testar.

 

6) Neutrogena batom nos lábios, porque tendem a secar. Por norma, não uso batom, mas o Neutrogena anda sempre comigo.

 

7) Sorrir. Faz rugas de expressão, é verdade, mas dá intensidade ao olhar, e evidencia confiança e boa disposição, que são as maiores armas de qualquer pessoa. Por isso, não me rio muito, mas sorrio bastante, mesmo quando vou sozinha na rua a ouvir música, o que me faz parecer meio esquizofrénica. Parece um cliché, eventualmente sê-lo-á, mas resulta.

 

E cá está, o primeiro post feminino cá do estaminé. Diga-se de passagem que tive de esmifrar a cabeça para perceber até que ponto isto são dicas de beleza...

publicado por Vita C às 16:58
Etiquetas:

Em duas semanas (ou pouco mais) vou mudar de local de trabalho. Eu, não os meus colegas. Pedi transferência há uns tempos, que foi recusada pelo meu chefe, mas aprovada pelo chefe do meu chefe.

Enquanto não tive a confirmação da mesma, só queria ver aquela gente pelas costas, bater com a porta estrondosamente, mas agora ... dou por mim a pensar que vou ter saudades dos gritos do meu chefe, dos meus colegas a bufarem de stress, da escalada de palavrões enquanto subimos os 3 andares do armazém, dos termos "carinhosos" como atrofiada, estronça, e outros semelhantes... eu tenho é medinho de perder isto na mudança.

Simultaneamente, não vou ter aturar os gritos do meu chefe, nem o stress dos meus colegas, and so on, so on... o que a frio me sabe muito bem. É o medo da mudança, e é adaptativo. Parece que o meu novo sítio de tortura é mais do dobro do actual. Parece que o meu futuro chefe até é um gajo porreiro. Parece que estou é cagadinha de medo.

publicado por Vita C às 12:50

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

16
19

22
25
26
28

30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO