espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

17
Mar 09

Simplesmente intemporal. 

 

 

Requer explicação: em pequena, "cresci" entre um avô saneado pelo 25 de Abril e as manifestações desse mesmo 25 de Abril. Entre Jacques Brél, Zeca Afonso, Edith Piaf, António Barroso, Sérgio Godinho, José Mário Branco., Patxi Andión, entre outros, a minha infância pauta-se por toda uma interiorização humana, e também política, de que o que se canta é para apreciar, do primeiro acorde à última sílaba. Ainda tenho as cassettes do último concerto do Zeca no Coliseu. 

 

Nota parva: uma vez numa aula de música lançaram o desafio de cantar a "Grândola vIla morena" com o ritmo da "Não há estrelas no céu", do Rui Veloso. Conseguem?

publicado por Vita C às 20:18
Etiquetas:

Este homem é parvo! Cego, obstinado, e parvo.Vistas curtas... claro que não são preservativos que resolverão a epidemia do HIV maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas a sua utilização pode abrandar a sua proliferação. Simples. Ou isso ou a abstinência?!? Senhores! Amizade pelos que sofrem? Em que é que essa amizade é contraditória com os preservativos? Não podemos ser amigos de quem usa preservativos, ou dos fabricantes, só mesmo dos que estão infectados? Estou fodida, o meu próprio Papa condena-me?! (volta JP II)

 

Ah, entretanto fui ver o Watchmen, eu, a cara-metade (senão tinha era ido ver o The Reader), e mais uns 5 tótós que compuseram a sala toda. Fofinho. Uma noção de super-herói bastante humana, com visões exequíveis de erro e falha. Humano, repito. Esqueçam os super-heróis simpáticos e moralizantes, imaginem um que abre fogo sobre as vossas cabeças, e aí compreendem a questão. Só faltaram as pipocas. E a mim ninguém me tira da ideia que a moça se parece com a Xena, a princesa guerreira.

 

Rorschach's Journal: October 12th 1985.
Tonight, a comedian died in New York.

“I heard a joke once: Man goes to doctor. Says he's depressed.
Says Life is harsh and cruel. Says he feels all alone in a threatening world.

Doctor says "Treatment is simple. The Great Clown Pagliacci is in town tonight.
Go see him. That should pick you up."

Man bursts into tears. Says, "But doctor... I am Pagliaci."

Good joke. Everybody laugh. Roll On snare drum. Curtains.”

 

Agora vou apanhar sol, já que o fim de semana foi cultural q.b.

publicado por Vita C às 13:37

15
Mar 09

... e porque eu não sou daquelas típicas mentes portuguesas que ao primeiro ou segundo raio de sol se alapa na praia para ficar tipo lagosta (que é exactamente como eu fico, sem tirar nem pôr), resolvi ir ao Centro de Arte Manuel de Brito, num espaço verde e fresco, em Algés. Aos domingos, a cultura é grátis, e para mim, claramente preferível à praia.

António Palolo por um lado, uma retrospectiva da pintura portuguesa dos anos 90, Paula Rego e Julio Pomar, entre outros, pelo outro. Palolo, claramente, dos meus pintores preferidos. E sem pagar um cêntimo...

O que me leva a pensar, novamente, que a oferta culturar neste país não tem necessariamente de ser dirigida às elites. Infelizmente, o estereótipo da arte como algo abstracto (que até pode ser) e maçador (que também pode, eventualmente ser) ainda afasta muita gente, que prefere sempre o ócio, em vez de o regar moderamente com novas vistas e novas obras. Não custa nada, e só faz bem.


(e promento que o próximo post será, na medida do que este blog tem prometido, consideravelmente mais estúpido, sim?)

publicado por Vita C às 21:59

 

O Rui tem 28 anos. Escreve pelo menos desde que o conheço, já lá vão mais de dez anos. Apaixonado pela História, pelo revivalismo, pelo Amor, pela Ciência. É professor. Foi da minha turma no meu longíquo 10º ano, esteve presente no dia em que conclui o curso e eu no dia em que ele concluiu o dele, foi ele quem me levou a casa na minha "grande bebedeira de todos os tempos". Passámos por muitos momentos naquilo a que gostamos de chamar carinhosamente "o tempo da velha guarda".
Por acaso, tenho a sorte de o ter como um dos meus melhores amigos. E tive a sorte e o privilégio de o ver alcançar muitos sonhos ao longo dos percursos que fizemos, juntos e outras vezes mais afastados. Um desses sonhos tornou-se realidade ontem, aquando da edição oficial da XVII Antologia da Poiesis, da Editorial Minerva, no Auditório Carlos Paredes em Benfica (onde curiosamente, há uns bons anos, eu tive aulas de teatro). Eu estive lá. E foi com alguma (muita) comoção que o ouvi dedicar aquele momento, tão merecido, tão único, tão especial, a todos os "amigos de sempre, aqueles ali em cima".

É favor ler, é favor ler!

publicado por Vita C às 12:58

13
Mar 09

(pensamento do dia, às seis e meia da manhã,
enquanto despejava uma taça de choco crispies para o estômago:
estar de abertura é para mim o que o período é para a maioria das mulheres)

 

Nem sou uma pessoa particularmente supersticiosa. Minto: não sou nada supersticiosa. Passar por escadotes? Feito! Sentar treze a uma mesa? Feito! Gatos pretos no caminho? Xenofobia é feio e os gatos até são bichos cativantes! Sexta feira 13? Dia de azar para os templários, não para mim (é só saber um pouco de História, ou, aos que estavam menos atento nas aulas, dar um pulinho à wikipédia)!

Portanto imaginem o meu espanto quando de madrugada chego ao trabalho, ligo os portáteis todos (são uns trinta e tal) e todos iniciam o processo de recuperação do sistema. Do nada. Estavam sossegados, obedientes, como qualquer bom portátil, aguardando username e password, à espera que os meus dedinhos habituados e mansinhos os fossem reconfortar e, do nada, tumbas. Um deles (1210 para os amigos) até tinha a imagem do monitor rodada 90º para a direita, coisa que só tinha visto o meu próprio portátil fazer, e por completa estroinice minha. Ele há coisas a atirar para o estranho, sim...

 

E depois, (perfeita construção frásica) foi um dia não. Generalizado. Mau humorzinho da Miss Me é tramado, espalha-se. Daí que nos acessos mais graves, nos picos agudos da irritabilidade, prefira estar sozinha e não contaminar venenosamente as pessoas de quem gosto. Vou encaracolar-me ali para o lado e descansar as muitas horas em falta ... ou então não, como diria já não sei quem.

publicado por Vita C às 22:48

12
Mar 09

Não exijo muita coisa das pessoas com quem trabalho e que atendo. A sério, um "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite". Chego muitas vezes a começar o atendimento dessa forma, quando se dirigem a mim com um "Quero (qualquer coisa)". Tem um certo impacto que se traduz na alteração das fisionomias. O que eu não admito, e que é remédio santo para nem voltarem a ver o meu sorriso, é um "Psst" ou um "Pá, quero (outra coisa qualquer)". Isso, meus amigos, é a fórmula secreta de enfurecimento...

 

And now, for something completely different, toca a pegar no folheto da Worten mais próximo! Já está? Então vejam a foto do fantástico portátil Asus, magnificamente ilustrado com um Acer (perfeitamente legível). E sim, erros e gralhas ocorrem, mas não desesperem. Baixem o olhar e atentem no lg... ah, esperem, aquelas letras pequeninas ... mas, é um HP!?! Se isto não é publicidade enganosa (ou enganada), não sei... pá!

 

(este horário ... este horário ... sniiif)

publicado por Vita C às 21:46

11
Mar 09

É... acordar às seis da matina, confundir a lente de contacto direita com a lente de contacto esquerda, achar que não se está a ver bem por causa do sono, ter de voltar para trás para emendar o erro, chegar ao trabalho a bocejar, beber um café feito para envenenar os trabalhadores.

É ... serem vinte para as nove da noite e eu estar cheiiiiiiiiiinha de sono.

 

 

 

 

É por isto que eu odeio as aberturas....

publicado por Vita C às 20:32
Etiquetas:

10
Mar 09

Há uns tempos andámos todos em pé de guerra porque o Cardeal Patriarca da capital se insurgiu, de forma "estranha", contra os casamentos entre cristãos e muçulmanos. Nota: entre as mulheres cristãs e os homens muçulmanos, tendo em conta o papel mais retraído que é atribuído pela sociedade e aceite pelas mulheres no Islão. Tenho cá para mim que foi um caso de má expressão e péssima interpretação, mas foi célere e extenso o escorrimento de tinta sobre a polémica. Ah, o desrespeito, ah, a mágoa, ah e mais ah!!! Não concordando com esta separação de águas radical e estereotipada, abstive-me de comentários.

Não me abstenho agora, com o caso da menina brasileira excomungada. É r-i-d-í-c-u-l-o, com todas as letras e ênfases que se conseguirem encontrar. É brutal e atroz, é pura e simplesmente deitar achas para a fogueira em que a Igreja Católica se tem vindo a auto-imolar...

Não obstante, eis que me deparo com isto, e vejo que não é um mal da Igreja Catolica: é um mal dos homens que pensam poder (e, preocupantemente, nalguns casos podem mesmo) pôr e dispor da vida, do corpo e da fé das pessoas como se fossem sua pertença. Deus é Amor, ou não é? Deus não é intolerância, não é estereótipo, não é excomunhão, não é chicotada. Se isto para mim é fácil de compreender, ainda que o seja enquanto mistério, como não o é para os iluminados que reclamam estar mais junto d'Ele?

 

(Reclamam, mas não estão. Oficialmente, um Papa está tão próximo de Deus como um qualquer bispo ou padre ou diácono ou leigo ... ah pois é! E se Deus é um, que para uns se chama Deus, para outros Alá, para outros Sol, ou qualquer outro nome, a mensagem central não será sempre a mesma?)

 

publicado por Vita C às 12:45

09
Mar 09

.. no meu calendário hoje é o vosso sábado. Hoje e amanhã de folga. Quando todos começam com a chamada neura de domingo à tarde, quando os despertadores voltam ao activo, eu descanso. É este o horário do mês e eu gosto.

Mas como uma boa notícia raramente vem acompanhada, vou brindar-me com outra boa notícia: é que apesar de ter gozado todos os diazinhos de férias do ano passado a que tinha direito, de os ter espremido até à última gota de descanso, fui informada que teria quatro dias de bónus por excesso de trabalho... Também gosto.

 

(vou só ali apanhar sol, mais logo escrevo qualquer coisa de jeito, aqui ou noutro lado)

publicado por Vita C às 13:04

07
Mar 09

Ontem ia para o trabalho de autocarro a ouvir música (sempre, sempre, até parece que ouço a minha mãe a dizer-me "Cuidado com essa merda nos ouvidos") e ocorreu-me como certas músicas se adequam de forma inequívoca à sensação de viagem.

Auto-estrada fora, autocarro da Carris apinhado, e eu a ouvir isto no modo aleatório... e de repente eu já não ia para o trabalho, nem estava rodeada de gente suada a tossir. Há mais músicas capazes de brindar uma viagem com um sorriso. Vou confiar ao modo aleatório do MP4 que mas dê a descobrir enquanto viajo...

 

Para quem não quiser abrir outra página para ouvir, aqui fica o vídeo:

 

 

publicado por Vita C às 12:40
Etiquetas:

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

16
19

22
25
26
28

30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO