espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

24
Mai 09

 

 

dR. estranhoamor - o bom, o mau e o pior

 

A qualidade do video não é a melhor, mas a voz, garanto-vos eu, é das melhores que já tenho ouvido nos últimos anos.

Vi duas vezes ao vivo estes senhores, e asseguro-vos de que ao vivo, são fabulosos. Existem relatos do primeiro concerto que vi e o meu queixo ter ficado colado à mesa (o Zeal tem uma voz arrepiante). No segundo concerto já ia preparada e com a certeza de ter ficado cativada por uma das bandas portuguesas que podem revitalizar a música nacional. Eventualmente lamechas? Floreada? Ouçam e depois conversamos.

Até lá, a informação de que o álbum sai dia 1 de Junho, e que na véspera os irei ver a Sintra (ainda não sei onde, mas vou, até porque o quase-sogro me vai emprestar o bólide*). Comprem senhores, porque vale a pena. Comprem, porque os dR. estranhoamor estão há tempo demais à espera. E com tantos Angélicos e Tonys Carreira e afins, no meio de tanta música instantânea, já era tempo de haver mais.


* Bólide que é maneira de dizer, como só podia ser, já que apenas consigo conduzir carros pequenos, e preferencialmente sem traseira, mas este tem a vantagem de ser violeta, ou quase, quase, ok, é mais arroxeado, mas tem rádio e tudo e tudo e o meu mais-que-tudo não o conduz...

publicado por Vita C às 22:46
Etiquetas:

Tive em tempos um namorado que ainda hoje conservo como amigo, que me tratava carinhosamente por "sushi". Ora ser chamada de peixe cru não é particularmente simpático, mas no contexto de uma música dos OiOai chamada Sushibaby não ficava mal de todo. Era fofinho, imberbe mas fofinho...

O que me leva à minha odisseia num restaurante japonês, ontem, com o namorado do presente e amigos do namorado do presente. As expectativas eram incertas, mas nada me teria preparado para pratinhos a voar rasantes por um tapete rolante (quem viu o Johnny English pode tentar recordar-se de uma cena em que a gravata do Rowan Atkinson se prende num destes tapetes). Pratinhos pequeninos, pequeninos de dar pena.  Com sushi, claro está,  batatas com ketchup (sim, batatas fritas com ketchup), mas também com coisas que nem ousei provar. Uma empregada pequenina também ela, quase a fuzilar-nos por ainda estarmos a ocupar a mesa após tantos pratinhos. Saí com a certeza de que a regra não é sair ao sábado à noite (até porque ainda tenho o Northern lights para acabar de ler), e a sair, não há-de ser ir a um japonês...

 

Antes ter ido ver os dR. estranhoamor, de quem vos falarei mais adiante!

publicado por Vita C às 15:15

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
15

17
18
22
23

26
28



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO