espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

17
Nov 10

E tendo a não gostar das paródias que lhe fazem, mas a que transcrevo parece-me absolutamente genial (ainda que possa ser argumentada). Aqui.

 

Comentário de António Pedro Neves, a 17.11.2010/15:35, no JN

Heróis de carro,

pobre povo,
Nação carente e imoral.
Chamai hoje de novo
O FMI a Portugal!
Entre as tangas da oratória,
ó Pátria, já se sente a voz

do teu egrégio algoz,
com mais uma moratória!
Às massas, às massas!

Sobretudo, IVA pagar.
Às massas, às massas!
Pagai sem refilar.
Pelos poltrões pagar, pagar!

 

E esta, hein?

publicado por Vita C às 18:00
Etiquetas:

 

 

Ontem fui tratar de um assunto pessoal ao meu antigo emprego. E descobri que de facto há coisas que mudam. E outras que não. Continuo a curtir imenso os meus ex-colegas, gente trabalhadora e de bem, boa onda e bem acessíveis, apesar de eu já não estar lá há mais de ano e meio. E continuo a achar execráveis aqueles ignóbeis que têm poder resolutivo. Tratar de uma questão, facilitar e agilizar a resolução de um problema que também tem a ver com eles dá-lhes muito trabalho. Continuam a olhar de cima. E resolver as coisas que é bom, não é para eles. Ok, irei à fonte dos problemas, e a minha querida loja deixou de me ter como cliente, pois foi como cliente que lá me dirigi. Tenho pena. Mas mais pena ainda tenho de ter perdido os meus dotes de assertividade e ter acabado a tarde a chorar no ombro da metade. E porquê, perguntava ele, e porquê, perguntava eu, e porquê, poderíamos todos perguntar em coro, e a resposta seria a mesma: não sei. Não é pela cena da loja, que a mim é-me cagativo e ir à loja mãe dar cabo da cabeça a alguém é fruta ao pequeno-almoço. Mas é por qualquer coisa.


E enquanto reflectia nesta lamechas em que me tornei, penso em como as pessoas se embrenham em merdices sem qualquer valor. Ai, são os sapatos tal e tal, as malas tal e tal, os pormenores tal e tal, as viagens tal e tal e os seus umbigos tal e qual. A felicidade reside em assistir a este desenrolar triste de acontecimentos do alto de 15 centímetros ou com uma Prada na mão, ou então substituir Prada por um iPhone ou equivalente, que a praga atinge homens tanto quanto mulheres. É o regresso da (à) futilidade, e não consigo discernir se é um escape ou se traduz efectivamente aquilo em que as pessoas se tornam. Claro, a blogosfera é apenas uma milionésima parte do que somos (como este blog), mas porra, tanta coisa grave e séria a passar-se e a excepção (da superficialidade, que nos faz bem a todos de vez em quando) torna-se a regra? E o povinho gosta, mesmo que a vida se desmorone em seu redor, é fã, admira, inveja, quer ser tal e qual como aquela malta, ter aquela vida exactamente, mesmo que para isso abdique da sua identidade e da sua realidade. Que não é aquela. Consumistas da treta que nem abrir os olhos sabem.

 

Ah, diz-se lá no fundo, que esta gente também se esmifra a trabalhar e tem um salário mísero. Daqui não se duvida de nada disso, excepto da miseridade, pois mísero são os salários dos que sonham com essas vidas que não existem assim exactamente como são contadas. Respeito minha gente. Enquanto as vossas D&G vos alimentarem, fico feliz. Eu fico honestamente feliz, que a mim nada me falta, excepto ter agora dois novos buracos nos meus gastos, gastíssimos, All Stars vermelhos, mas isso não me preocupa. Preocupa-me mais fazer com que o dinheiro não encolha para ter comida, cama e roupa lavada todos os dias até ao final do mês. E se calhar preocupa-me mais a forma dissimulada como as pessoas vos vão venerando e invejando, ao mesmo tempo que se torcem todas anonimamente porque o dinheiro não chega. Nem para meio salto de 10 centímetros, quanto mais para a comida na mesa.

 

Disclaimer: eu até podia, efectivamente, usar a TPM para justificar este texto, mas é desnecessário, a minha opinião não muda ao longo do mês.

publicado por Vita C às 16:41
Etiquetas:

15
Nov 10

 

That's (also) why i love my man ...

publicado por Vita C às 11:32
Etiquetas:

12
Nov 10

 

 

it's all about love and mojitos ...

publicado por Vita C às 17:25
Etiquetas:

11
Nov 10

como me tirou as palavras da boca (dos dedos).

 

A julgar pelos comentários na blogosfera, parece que afinal o Sr. do Adeus tinha montes de amigos.
Devem é terem andado desaparecidos quando o homem realmente precisou de afugentar a solidão.

 

Rest in peace, man...

publicado por Vita C às 20:34
Etiquetas:

Acordei às sete, já bebi dois cafés, e AINDA NÃO FUMEI UM ÚNICO CIGARRO!!!!
Até pode parecer que estou a deixar, mas não é verdade...infelizmente.
publicado por Vita C às 11:06

09
Nov 10

Hoje dá o 21 gramas no Canal Hollywood. Sean Penn seria um argumento excelente por si só para deitar mais tarde, mas é so e apenas um dos filmes da minha vida.

 

Entretanto, com tanta crise, ninguém noticia que hoje é dia 9 de Novembro e faz 21 anos (tantos como os gramas do filme) que caiu o muro de Berlim.

 

Curiosamente, em 9 de novembro de 1989, caiu o Muro de Berlim, um acontecimento de amplas consequências não só para a Alemanha como também para todo o mundo. Menos de um ano depois, a 3 de outubro de 1990, concretizava-se a reunificação da Alemanha, que estivera dividida durante 41 anos em consequência da derrota do país na Segunda Guerra Mundial.

O fim da antiga Alemanha Oriental, de regime comunista, deflagrou o desmoronamento de todos os regimes socialistas na Europa, colocando um ponto final no conflito Leste-Oeste e mudando completamente o mapa político do mundo.

O 9 de novembro de 1989 foi, portanto, um dia que mudou o destino da Alemanha e da Europa. Mas já desde os primórdios do século 20 a data foi marcada por acontecimentos importantes.

No dia 9 de novembro de 1918, o social-democrata Philipp Scheidemann proclamou a República na Alemanha, de uma sacada do Reichstag em Berlim. "A monarquia, essa coisa velha e podre, desmoronou-se. Viva o novo, viva a República alemã!", exclamou ele em discurso dirigido aos trabalhadores e soldados.A jovem democracia enfrentou desde o princípio toda uma série de dificuldades, sendo atacada tanto pela esquerda como pela direita. A 9 de novembro de 1923, os nacional-socialistas de Munique realizaram uma passeata que entrou para a história, em direção ao pavilhão da Feldherrnhalle, no centro da capital bávara, numa tentativa frustrada de golpe contra o governo central. À frente do movimento, encontrava-se o então ainda desconhecido Adolf Hitler, que dez anos mais tarde assumiria o poder na Alemanha, dando início ao processo histórico que culminou na maior catástrofe que já abalou o mundo: a Segunda Guerra Mundial.

No caminho que conduziu a ela, os judeus na Alemanha foram sendo progressivamente privados de seus direitos, antes de ser sistematicamente aniquilados a partir de 1942. Em 9 de novembro de 1938, portanto antes ainda do início da guerra, sinagogas foram incendiadas, lojas de judeus foram assaltadas e saqueadas em toda a Alemanha. Aproximadamente 100 judeus foram assassinados e 26 mil transportados para campos de concentração.

O episódio, que ficou conhecido como Noite dos Cristais, é o mais terrível entre os acontecimentos históricos ocorridos num 9 de novembro. Um contraste maior, em relação ao 9 de novembro de 1989, impossível.

publicado por Vita C às 21:16
Etiquetas:

 

 

O modo aleatório do mp3 raramente me deixa ficar mal. O cenário? Eu, a chuva, o trânsito, e a espera na paragem do autocarro que se atrasou. 
Ouvi dizer que os senhores do círculo perfeito voltaram ao activo. Assim esperamos, amén!

 

(nota: a EMI não deixa incorporar o video original, mas eu até prefiro este)

publicado por Vita C às 20:05
Etiquetas:

08
Nov 10

Acho que o jogo do Sporting é ilustrativo do que quis dizer no post anterior... perder é normal. Uma merda, mas normal. Depois de estar a ganhar por 2 a 0. Estupidamente normal.

publicado por Vita C às 21:39
Etiquetas:

07
Nov 10

Ver um homem na casa dos quarenta e muitos ou cinquenta e poucos a descer a rua dando pontapés nos caixotes do lixo enquanto vocifera "filhos da puta, caralho" é uma experiência sociológica interessante.
Vê-se bem que não é sportinguista, porque nós temos vindo a desenvolver uma forte capacidade de tolerância à frustração. E somos mais bem educados, regra geral dizemos qualquer coisa como "que inconveniência de resultado, caramba". Ou então não...

 

Cinco a zero não é mau. Podemos repetir agora, devidamente adaptada, a piada do Bento com os alemães, "acorda Jesus, já são seis", "o quê, marcaram mais um?"? Não? Vá lá!

publicado por Vita C às 22:15
Etiquetas:

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
13

14
16
19

21
27

29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO