espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

14
Nov 11

Há cerca de umas três semanas que ando a acordar cedo. Mas cedo, muito cedo. Ponho-me a ver de madrugada coisas que gravo na box porque sei que vou adormecer enquanto estão a dar (ninguém me tira os Poirot de 5ª à noite na RTP Memória).
Depois, claro, ando de rastos durante o dia. As pálpebras resolvem não obedecer, os bocejos são intermitentes, o meu discurso torna-se incompreensível, enfim, uma bela panóplia de sintomas que me anda a moer por dentro e por fora e que não consigo domar nem ao fim de semana.

Por isso, 6ª feira passada fomos para o Parque das Nações levantar o bilhete duplo para o concerto de Scorpions e eu a pensar que dificilmente me aguentaria até ao fim do concerto. Mas, garanto-vos, o sono que eu tinha não me impediu de berrar aos sete ventos quase todas as músicas que desfilaram pelo Atlântico. Morta de sono, a praguejar por não ter sequer 1,60m de altura e estar atrás de autênticos gigantes, sem poder pular decentemente por causa de uma puta de dor de rins que me trespassava de cada vez que tossia ou pulava, mas lá estava eu, feliz e contente, com a metade ainda em convalescença.

 

Mas como é que nos podíamos queixar, ao ver este portento de energia? James Kottak foi insuperável.

 

publicado por Vita C às 09:39
Etiquetas:

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
16
18
19

20
21
22
24
26

27
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

32 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO