espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

05
Abr 12

Eu tinha 13 aninhos. Mas já andava pelas lides de dar cabo da cabeça dos meus vizinhos com o que ouvia em casa, sobretudo durante as tardes em que não tinha aulas. Havia sempre os guilty pleasures e as paixões platónicas (Jon Bon Jovi, o que te aconteceu, home?), mas havia muito do que me acompanha ainda hoje. Claro, Pearl Jam, e uns senhores que vieram e mudaram o mundo com lixívia.

E pergunta-me o meu primo, queres ir ver Nirvana a Cascais. E eu, ingénua, não, deixa estar, eles hão-de cá vir mais vezes. Dois meses depois, Kurt Cobain suicida-se.

Anos mais tarde, o dia torna-se mais funesto com a morte de Layne Staley, e a Alice nunca mais foi a mesma (mas recuperou bastante bem, digo eu que os vi ao vivo). O que nunca poderei dizer dos Nirvana...

publicado por Vita C às 15:11
Etiquetas:

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
26
28

29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

31 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO