espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

04
Fev 14

Não sei por onde começar. Acho que nunca temos palavras nestas situações, e sempre achei de um formalismo inaudito a tradição de apresentar pêsames.
Sei que era um guerreira e o foi até ao fim. Mas era uma luta desigual a que travou. Sabes, agora por experiência própria, o que eu sei desde a morte do meu avô e do meu tio. Também a eles se chegou, insidioso e inesperado, esse inimigo poderoso que é o cancro. Nenhum dos nossos ganhou. E agora que a perdeste, sentes que a veres definhar dia após dia, a veres lutar com forças que desconhecias, que até ela desconhecia, tudo foi em vão.
Tens agora a responsabilidade de a estimar ainda mais, apreciar e celebrar toda a vida que ela te deu, todos os exemplos e conselhos, toda a traquinice que te aturou quando eras miúdo, todos os momentos que só um amor de mãe pode proporcionar. Toda a luta que ela travou, também o fez por ti e pelo teu irmão. Agora vive tu.

publicado por Vita C às 19:30
Etiquetas:

Fevereiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
15

16
17
19
20
21
22

24
25
27
28


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

30 seguidores

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO