espaço de mau feitio, alguma reflexão, música e outras panóplias coloridas

24
Mar 16

Imaginem que casam com um idiota, mas demoram um bom bocado de tempo a perceber que o tipo é, lá está, idiota. Tanto tempo que entretanto acabam por ter um filho com esse idiota. Agora imaginem que se encontram numa relação abusiva e resolvem, pelo vosso bem e pelo do vosso filho, sair dessa situação. Com tudo o que daí advem. Sabemos que isto nunca é fácil. 

Agora imaginem que têm a custódia do vosso filho, de 5 anos, partilhada com este idiota. E que eventualmente acabam por descobrir que o idiota esmurra o vosso filho nos dentes. E que se recusa a levá-lo ao hospital quando está doente. E que nem sequer lhe aplica um penso rápido quando o miúdo escorrega e cai, o que se torna depois numa infecção na perna. E agora o miúdo volta a fazer xixi na cama, tem dificuldades em estar sozinho e se recusa a ir para casa do idiota do pai.

Continuem a imaginar, agora que vão tentar conseguir a custódia total do miúdo. E que vos é dito que terão de reportar isso ao equivalente à nossa CPCJ. E que alguém vos vai ajudar a fazer isso. E esse alguém acaba por saber dos pormenores mais sórdidos e dolorosos que andam a tentar enterrar desde que se separaram.

 

 

 

Esse alguém ... muitas das vezes sou eu.
E hoje ainda estou a tentar processar o que acabou de se passar com esta senhora.

publicado por Vita C às 11:34
Etiquetas:

17 comentários:
Olá Vita ,
Olha, nem sempre o idiota já o é quando se casa com ele... às vezes transforma-se durante o casamento, devido a várias circunstâncias...
E aí? Casou-se com uma pessoa e agora está-se casada com outra... Foi o que me aconteceu... Ainda aguentei 16 anos, devido a ter 2 filhos, mas para tudo há um limite... E um dia acordei (tinha feito 40 anos há pouco tempo, se calhar isso tb teve influência) e pensei: "Eu não mereço isto!" E dei-lhe o divórcio, porque era o que ele queria mas não tinha a coragem de o pedir... 2 anos se passaram e, a pessoa de quem foi atrás, não quis vir morar com ele e ele arrependeu-se! Mas... tarde demais! Aí já eu tinha deixado de gostar dele. Felizmente é um bom pai, disso não me posso queixar.
Já a tua situação é complicada! Muito má mesmo! Espero que tenhas sorte nas ajudas da CPCJ e no Tribunal, assim como do Advogado! Às vezes é mesmo uma questão de sorte! Que tudo te corra bem! Muita força! E sê positiva!
Beijos de Lisboa
Helena A. a 24 de Março de 2016 às 17:24

A situacao nao é minha. Felizmente.
Obrigada por partilhares. Boa sorte :)
Vita C a 25 de Março de 2016 às 06:58

Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
25
26

27
28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

32 seguidores

pesquisar neste blog
 
Visitantes
Por aqui
online
blogs SAPO